Receita: pão de queijo (com ou sem pimenta)

};?>

 

 

 

Ingredientes:

4 copos (americano) de queijo curado ralado;

4 copos (americano) de polvilho (se possível 2 copos do doce e 2 copos do azedo);

1/2 copo (americano) de leite;

1/2 copo (americano) de água;

1/2 copo (americano) de óleo;

3 ou 4 ovos (vai depender do clima)

sal

Para dar sabor:

1 colher de sopa de coloral em pó (opcional) – pode ser cúrcuma

2 pimentas de bode frescas (opcional)

Preparo

Coloque o leite, a água, o óleo, a pimenta amassada, o coloral e o sal para ferver.

Depois escalde o polvilho já  com o açafrão com a mistura liquida mexendo bem. Deixe esfriar um pouco.

Junte o queijo e amasse.

Vá juntando os ovos aos poucos, um a um, até desgrudar da mão. Para ver se não está grudando, lava a mão e pegue um pouco de massa. O ponto ideal é quando apertá-lo na mão ele não esfarinhar, tome cuidado para não ficar muito mole. Deve ficar uma massa firme e uniforme.

Enrole, untando a mão com óleo. Leve ao forno pré-aquecido a 180°, por 15 minutos ou até crescer e dourar.


Receita: sopa de carne com tomate na pressão

};?>

 

 

Não adianta torcer o nariz. Se tem uma coisa maravilhosa é sopa. Você junta uns 3 ou 4 ingredientes e pimba! Tem uma refeição maravilhosa, acalentadora, nutritiva, salve salve.  Sem contar que suja só uma panela e pode ir na marmita sem esmorecer no desafio do requente.

Essa semana eu fiz essa de músculo com tomate que é um deleite.  O preparo é simples.

1- Pegue mais ou menos 500g de músculo bovino e pique em cubinhos. Numa panela de pressão (se quiser agilidade), coloque azeite e aqueça. Junte a carne deixa dar aquela dourada.  Tempere com sal e pimenta.

2 – Quando começar e pegar no fundo e escurecer, coloque um copo americano de vinho branco seco. Se não tiver, use cerveja. Se não tiver nem cerveja (que tipo de casa não tem vinho nem cerveja? #brinks), coloque cachaça. Se n ão tiver nenhum álcool, vá de água mesmo.

4 – Junte 1 cebola e 1 cenoura e 3 dentes de alho bem picados. Depois os talos da salsinhas.

5 – Deixe esse refogado fazendo amizade enquanto o líquido seca e a cor fica mara. Rale um pouco de noz-moscada.

6 – Coloque duas latas de tomate pelado. Ou o equivalente em tomates frescos maduros.  E mais 2 medidas da lata de água.

7 – Faça um bouquet garni e junte. Ou coloque a erva de sua preferência e seja feliz.

8 – Tampe e deixe na pressão por 15 minutos contando depois que começar a chiar. Se for na panela convencional, pode levar de 25 a 30 minutos para a carne ficar macia.

9 – Depois destampe e junte as batatas em cubinhos e deixe cozinhar mais uns 5 minutos.

10 – Finalize com ervinhas frescas e seja muito feliz.

DICAS PARA UMA SOPA SOBERANA:

Fazer sopa é tão fácil que vou aproveitar para dar dicas para você nunca mais fazer uma ruim na sua vida. Segue o baile:

1- A base é tudo

Para a sopa ficar boa você precisa partir de uma boa base. Para essa minha de carne escolhi o músculo porque é ym corte rica em colágeno, que deixa o caldo grossinho e muito saboroso. Mas você pode usar frango com osso (só a carcaça já rende uma base incrível), cabeça e espinha de peixe (sim, lide com isso), costelinha… Os ossos sempre ajudam na sopa. Vale também bacon e linguiça, que já são temperados por si só e agregam ainda mais sabor.

Para sopas sem carne, talos de cogumelos. cogumelos secos, feijão, lentilha e outras favas rendem caldos maravilhosos. Casca de queijos também contribuem para deixar caldos grossos.

2 – Refogar é preciso

Cebola, alho, cenoura e talos de salsinha, coentro (ou outras ervas do seu gosto) e especiarias, o importante e fazer aquele refogado moreno, cheiroso e gostoso. Pique tudo, e jogue no azeite quente e vá deixando dourar. Daqueles que faz você repensar se não vale a pena parar a receita por aqui e passar tudo no pão e comer desse jeito mesmo.

3 – Tompero

Sopa não é churrasco. Carece de tempero. Você tem que construir o sabor do caldo se não realmente ficará com gosto de nada. Use ervas no começo e no fim e especiarias também. Alecrim e tomilho, por exemplo, combina com franco e carne vermelha. Coentro vai bem com peixes e feijão. Salvia ama abóbora. Porco aceita todo mundo. Noz moscada ralada na hora levanta qualquer caldo sem graça. Canela também, mas com parcimônia pra não virar sobremesa. Curry dá uma pegada thai e cardamomo te leva pra índia. Ainda temos semente de coentro, pimenta da jamaica, cominho, zimbro.  Afff, vou ter que montar uma texto só pra falar de especiarias.

6 – Hortaliças
Tomate, abobrinha, cenoura, mandioquinha, mandioca, batata, chuchu, abóbora, batata doce, beterraba, esse é o corpo de baile da sopa. São essas fofinhas que darão textura, cremosidade, estrutura, consistência e claro, ajudaram na evolução do samba enredo da sua sopa. A escolha aqui é free style, não tem muita regra. A sopa é sua, inove o quanto quiser.

5 – Cada um no seu tempo

Sabe aquela sopa de hospital em que todo mundo é molengo, inchado e com a mesma textura? Então, a não ser que seja uma sopa processada, para evitar esse horror, você precisa ficar atento ao tempo de cozimento dos vegetais. A regra é bem simples, vegetais que são mais firmes quando crus (batata, abobora, mandioca, cenoura, beterraba, batata doce) levam mais tempo para cozinhar. Já o mais molinhos e úmidos (abobrinha, aipo, chuchu), cozinham bem rápido. Então comece colocando os mais duros e depois os mais moles. O ideal é deixar tudo meio ao dente apara você sentir as texturas. Vagens e ervilhas então bem no final, muitas vezes para cozinhar só no calor do caldo.

6 – E sopa cremosa?
Amo! Você pode mandar ver com creme de leite, leite de coco, leites de amêndoas para dar aquele toque de amor a sua sopa. Mas geralmente, sopas cremosas ficam melhores quando processadas no liquidificador ou mixer.

7 – Carbs, muitos carbs
Em caso de pânico, coloque macarrão. Serião. Uma das minhas sopas favoritas é a de feijão com macarrão. Nem preciso dizer que é melhor optar por massas pequeninas, né? Rizone, Orecchiette, gravatinha. Aqui temos uma lista com algumas massas que vão bem na sopa. 

8 – Cereais e leguminosas

Feijão, lentilha, trigo, cevada, arroz, tudo isso também contribui para que sua sopa seja suprema. Geralmente combinações com esses ingredientes caem melhor no inverno.  Mas aqui tem uma seleção de caldinhos maravilhosos com favas para o carnaval.  


Você conhece o Bouquet garni?

};?>

 

O bouquet garni é uma combinação de ervas aromáticas usada para temperar diversos tipos de preparo líquidos como cozidos e ensopados. Os temperos são amarrados com um barbante ou colocados em um saquinho permeável que também deve ser amarrado. O fio do barbante deve ser longo o suficiente para ficar para fora da panela. A ideia é retirar o bouquet quando a comida estiver pronta. É composto por 1 ramo de tomilho, 1 folha de louro, 3 galhos de salsinha. Há variações que incluem salsão, alecrim e a parte verde de um alho-poró. Pode ser usado em marinadas.


Degustação com história: Frango ao curry indiano com arroz negro na manteiga

};?>

Essa receita foi criada para o Menu Ásia, do projeto Degustação com História, onde eu, a ceramista Lúcia Eid, da Olaria Paulistana,  e a historiadora Cíntia Gama, coordenadora do curso de gastronomia da FMU,  contamos a historia da humanidade por meio de encontros gastronômicos.

A Lucia reproduz as cerâmicas da época, a Cíntia conta a historia, e eu, faço a comida. Uma verdadeira viagem no tempo!

Frango ao curry indiano com arroz negro na manteiga (Curry de frango com castanha de caju e Arroz negro frito  no ghee)

para 6 pessoas
1kg de sobrecoxa desossada
2 cebolas grandes picadas
3 dentes de alho
1 colher de chá de semente de coentro
1 colher de chá de semente de cominho
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de café de sal
2 colheres de sopa de gengibre fresco
400 ml de leite de coco
1 colher de chá de açafrão da terra
1 colher de chá de pimenta vermelha (opcional)
1 pitada de coentro fresco picado
1 xicara de castanha de caju tostada

Arroz negro
400g de arroz negro
2 colheres bem cheias de manteiga
Sal a gosto

Preparo
1 – triturar as especiarias no moinho ou num pilão
2 – tostar as especiarias no azeite (semente de cominho, semente de coentro, açafrão)
3 – colocar os cubos de frango
4 – temperar com sal e pimenta
5 – acrescentar cebola alho
6 – deixar pegar cor
7 – acrescentar leite de coco
8 – Deixar ferver ate engrossar
9 – finalizar com folhas de coentro frescas

Arroz
1- Cozinhar o arroz com água com sal suficente para cobrir, como macarrão.
2 – quando estiver cozido, mas ainda firme, escorrer e reservar.
3 – em uma frigideira derreter a manteiga e deixar que ela pegue cor
4 – colocar o arroz e saltear
5 – servir junto com o curry


Receita: Gnudi – ravioli (peladinho) tostado na manteiga com molho de tomate

};?>

 

 

img_2561

Gnudi, pronuncia-se nudi. Não, não é coincidência e você não leu errado. Gnudi é um bolinho italiano de ricota com semolina e espinafre. Há quem chame de nhoque de ricota pela semelhança no formato.

Mas a brincadeira é que este seria um ravioli nu. Isso porque o recheio clássico do ravioli na Lazio, na Toscana e na Emilia-Romagna é justamente ricota e espinafre. Ou seja, gnudi, nada mais é que um ravioli sem a casquinha de massa, peladinho. Não é demais?

#mandagnudi

Na receita original do Gnud entra um pouco de farinha de semolina, parmesão, e claro, o espinafre. Na nossa receita aqui a gente brinca de jogo do possível. E neste dia as possibilidades eram zero de semolina, manjericão no lugar do espinafre e queijo meia cura no lugar do parmesão.

img_2537

E como no nosso #mandagnudi não leva farinha e a gente gosta quase nada de inventar moda, em vez de cozinhar na água nos vamos tostar na manteiga! Fala aí se não sou um gênio do mal?

Lembra da ricotinha magya que ensinei aqui nesse post? Então, é ela que você vai usar. DESDOBRAMENTOS! Veja como você está subindo na escala Jedi da culinária de guerrilha!

Então bora mandar esses gnudi pra panela?

img_2450

Em uma tigela, coloque a ricota e esfarele. Junte o manjericão picado a gosto e o queijo ralado. Para 500g de ricota, use umas 100g de queijo ralado fino.

img_2484

Tempere com noz moscada a gosto. Se necessário, acerte o sal, mas com cuidado pois a ricota já é temperada e o queijo ralado também.

img_2502

Molde as bolinhas.

img_2504

Eu as fiz achatadas para poder facilitar na hora de tostar.

img_2515

Na frigideira coloque a manteiga e deixe derreter com cuidado para não queimar. Fogo brando. Coloque os gnudi para dourar.

img_2525

Vire os gnudi para tostar do outro lado.

img_2537

Olha que lindeza BRASIL!

img_2554

Sirva com um molho de tomate aveludado, receita aqui.

Fotos: Júlio César Soares