Usada desde os primórdios, a colher de pau tem sido banida das cozinhas sob a acusação de ser fonte de bactérias. Em contrapartida, diversos materiais modernos surgiram nos últimos tempos.

Entre eles, o silicone. O bambu, que não é exatamente uma novidade, já que os sábios orientais o usam há milênios, também tem ganhado espeço aqui nas cozinhas ocidentais.

A pergunta é: um substitui o outro? Vejamos a seguir quais são as vantagens e desvantagens dessa troca e se é mesmo necessário mudar. Eu tenho das duas e vario o uso de acordo com a necessidade.

COLHER DE PAU

Gera
As colheres de pau são feitas de material 100% natural e biodegradável. No entanto, cada vez mais são condenadas por acumular fungos e bactérias, já que a madeira demora para secar. Hoje, têm sido substituídas pelas versões em bambu, consideradas bactericidas. Elas são mais resistentes ao calor e secam mais rápido. Para quem não abre mão da colher de pau, esta é uma excelente alternativa. Mas não carece demonizar a antiga colher de pau, basta ter certos cuidados para evitar contaminação.

Manuseio
Não danificam o revestimento antiaderente dos recipientes e panelas. O cabo não aquece facilmente, por isso, é ideal para mexer alimentos que exigem um tempo longo de cozimento. Não deformam nem envergam. Isso ajuda a mexer misturas mais pesadas como polenta ou grandes quantidades de alimento. Devem ser lavadas com cloro e secadas em lugares abertos e arejados.

 

Durabilidade
São robustas e duráveis dependendo da qualidade da madeira. Mas não é indicado usá-las por muito tempo. Quando começam a escurecer e manchar devem ser substituídas. Por absorverem líquidos e resíduos, podem pegar cheiro e gosto criando um “efeito memória” não desejado. Apesar de resistentes, não devem ser consideradas eternas. Máquinas de lavar louça diminuem a vida útil das colheres de pau.

Cuidados
Sempre que usar lavar bem e deixar secar.  De tempos em tempos ferver a colher em uma solução de 1 colher de sopa água sanitária para 2 xícaras de chá de água.  Colheres de pau danificadas, lascadas ou queimadas devem ser descartadas.

COLHER DE SILICONE

Geral
Resistem a mudanças de temperatura sem deformar e aquecer. Geralmente de 28 a 280 graus. Muitos fabricantes garantem que utilizam materiais atóxicos e com boa resistência a compostos químicos. Por isso podem ser lavadas com qualquer produto. São inodoras. Como não absorvem líquidos ou resíduos, não absorvem também o cheiro ou gosto dos alimentos.

Manuseio
Não danificam os fundos das panelas ou recipientes. Por ser um material flexível é mais indicada para raspar recipientes melhorando o aproveitando do alimento. Mas ao mesmo tempo suas bordas dobráveis podem ser um problema quando é preciso mexer um alimento mais pesado. Pode envergar.

Durabilidade
Não mancham, não riscam e não pegam cheiro. Mas o ideal é não expor ao fogo diretamente por muito tempo para evitar que derreta. São fáceis de higienizar, pois sua superfície antiaderente não absorve líquidos ou resíduos. O que também garante mais tempo de duração. Podem ser feitas de matérias diversos e serem erroneamente confundidas com silicone. Procure comprar de fabricantes confiáveis.

Cuidados
Exige menos cuidado que a colher de pau. Mas não é bom abusar. Lave e seque bem sempre e evite expor diretamente ao fogo.

Wish list:

KIT DE UTENSÍLIOS BAMBU (6 PEÇAS)
Conjunto de colheres em bambu da australiana Maxwell & Williams, um material ecológico, resistente a odores e bactérias.
R$ 132,00
Na Spicy

COLHER DE SILICONE KITCHEN AID
Produto resistente a temperaturas elevadas (260 graus). Cabo feito de plástico ABS . Pode ser lavado em lava-louças.
Preço: R$ 79
Na Pepper

 

Facebook Comments

Nas Categorias: Blog, Tecnicas de cozinha e ingredientes