A coalhada pode ser a melhor amiga de uma boa dieta. Mas cuidado para não confundir com iogurte. A diferença entre os dois é sutil: ambos resultam do leite coagulado, mas na coalhada o processo é espontâneo, já no iogurte, é induzido (industrializado).

O primeiro registro que se tem de coalhada data do reinado de Francisco I (1494-1547), na França. Um médico judeu de Constantinopla teria tratado graves problemas digestivos de sua majestade com o misterioso leite que desde então o definiu como laite de la vie éternelle (leite da vida eterna).

Desde então, seja fresca, cozida, seca ou misturada ao leite a coalhada traz sabor aos pratos, além de qualidade nutritiva e digestiva. E na falta da legítima dá fazer a falsa com o primo iogurte. Um truque que aprendi com a minha parceira a chef Letícia do Cozinha da Matilde.

Basta colocar o iogurte natural (sem sabor ou açúcar) em um pano de prato branco e limpo, amarrar as pontas como se fosse uma trouxa do pica-pau, pendurar em uma torneira e deixar varar a noite. O soro vai escorrer e no dia seguinte você terá a mais legítima entre as falsas coalhadas secas. A base do molho da salada que voz falo a seguir.

Sugestões de receitas com coalhada seca:

Facebook Comments

Nas Categorias: Blog, Tecnicas de cozinha e ingredientes