Uma pitada de reportagem: boeuf bourguignon – de Escoffier a Julia Child

Com esse nome é claro que o boeuf bourguignon não poderia ter vindo de outro lugar senão, a França, especificamente da Borgonha, a leste do país. Região também famosa por receitas como coc au vin, escargots à la bourguignonne e a amada, idolatrada, salve salve, mostarda de Dijon.

É provável que sua origem more na necessidade das famílias de camponeses da região – criadoras de gado charolês – de amaciar a carne bovina num longo cozimento em vinho local. A ascensão à alta gastronomia veio pelas mãos do francês Auguste Escoffier, chef, restaurateur e escritor que popularizou e renovou os métodos tradicionais da culinária francesa.

Nas Américas, a receita foi consagrada por Julia Child, uma simples dona de casa norte-americana que revolucionou o modo de cozinhar nos EUA muito antes de Martha Stewart e suas congêneres. Nos anos 40, Julia se mudou para Paris ao lado do marido, onde se apaixonou pela cozinha e fez de tudo para estudar na Le Cordon Bleu. A escola de gastronomia mais tradicional da França no século 20 que, se quer, aceitava mulheres.

De volta aos EUA, Julia lançou o livro que mudou o modo americano de se relacionar com a comida. “Mastering The Art of French Cooking” (“Dominando a Arte da Culinária Francesa”), traz entre outras, a receita do Boeuf Bourguinon. Quem assistiu o recente filme Julia & Julie (2009), conhece bem essa história. Além da publicação, Julia também se tornou apresentadora em um show de TV onde ensinava as receitas que aprendeu na França.

Facebook Comments

Nas Categorias: Blog, Cultura