Jornal

Como montar uma marmita: aprenda a escolher as comidas ideais para levar

Por Larissa Januário em: em: 9 de abril de 2014
Tags:

pacoca_larissa_januario_semmedida4

Eu nunca imaginei que fosse viver para escrever esse post, mas a vida está aí pra isso. Tremer com a base e nos mostrar que nossos conceitos de nada valem. Fato é que: a marmita está na moda. Lidem com isso.

Eu poderia dizer que já sabia e até fazer a vanguardista chafurdando lá nos idos de 2001 em busca de provas de que eu era uma marmiteira raiz convicta. Uma pessoa a frente do seu tempo. Mas eu prefiro assumir que eu só ganhava muito (mas muito) mal e a marmita era a única opção possível de comida boa, honesta e barata.

Fato é que só se fala nisso entre baias e fumódromos. Parece que o mundo descobriu a marmita e até a descolândia tá querendo marmitar. Tanto que não paro de receber perguntas a respeito. Dúvidas como “que comida é melhor?”, “plástico pode?” e “investir no vidro é vantajoso?” permeiam os canais de contato do Sem Medida. Eu, enquanto antropólga da marmita, me sinto no direito de dar aqui, as diretrizes (embasadas em amostragens fidedignas) que você sempre quis para ser um marmiteiro feliz. Bora lá:

1 – Por que levar marmita?
Entre as vantagens de levar marmita estão: você tem total controle da sua comida, isso permite fazer escolhas mais saudáveis e saborosas para você. Uma comida preparada em casa tende a ser fresca e mais leve que a dos restaurantes de dia a dia (à quilo e buffet).

2 – Quais as desvantagens?
Como não existe nada só bom nem só ruim nessa vida, com a marmita também é assim. Se o controle é seu, o trabalho também é. Você, que trabalha de sol a sol, vai ter que separar um tempo do seu dia (ou da semana) para preparar sua comida. Além disso, por mais que você capriche, a marmita sempre será uma comida requentada.

3 – Como minimizar as desvantagens na minha marmita?
Como eu disse acima, a marmita é a quinta essência do requente. Isso significa que toda vez que esquentamos um alimento pronto estamos expondo-o novamente ao cozimento. Por isso, opte sempre por alimentos que seguram bem essa exposição múltipla ao calor.

4 – Tá, mas quais os alimentos que resistem a tanto calor?
Preparos que exigem longo tempo de cocção funcionam bem para marmitas. Afinal, o que é menos 100 reais pra quem já deve um milhão? Uma carne que ficou horas cozinhando não vai se ofender com mais dois minutos no microondas da firma. Na lista das boas pedidas entram: carne moída, picadinhos, frango desfiado ou em cubos, almôndegas, purês, mexidos, sopas, ensopados, tortas, carne de panelaetc.

5 – O que evitar na marmita?
Fuja das frituras. Alimentos fritos devem ser consumidos imediatamente. Ao serem requentados ficam molengos e murchos. Carnes grelhadas também não são indicadas, no quente-requente tendem a ficar over passadas e ressecadas. Legumes cozidos também tendem a não dar certo. Quando requentados perdem textura, cor, sabor e aroma.

6 – Risoto e macarrão pode?
Se você não tem dentes, sim! Porque ambos ficarão no ponto over cooking em que não é necessário mastigar. Também tendem a ressecar. Com exceção da lasanha que sobrou daquele almoço de domingo na casa da sua mãe e você espertamente pegou pra si (porque lasanha é bom até quando é ruim), evite massa e risoto na marmita sempre que possível.

7 – E os vegetais e as saladas, entram?
Saladas cruas são as melhores amigas da marmita. Desde que colocadas longe dos alimentos cozidos e que não sejam previamente temperadas.O tempero vai deixar as folhas murchas, molengas e desidratadas. Leve o molho, o vinagre e o azeite sempre a parte. O tomate também nunca deve ir junto das folhas, sua acidez também pode desnaturar as folhas. As conservas e legumes cozidos também devem ser separados das folhas.
Os legumes como cenoura, beterraba e abobrinha super funcionam crus. Use ervas frescas como salsa, manjericão, alecrim, coentro e estragão. Eles podem ir junto com as folhas frescas e darão um tcham na sua saladinha sem graça. Eu sempre deixava um vidro de azeite e vinagre morando na firma pra dar aquele up nas folhas.

8 – E pizza pode?
Sim, sempre. Pizza pode sempre. Porque pizza velha, amanhecida, fria, requentada, cara ou barata é sempre bom. Sobrou pizza? Leve na marmita. Só não vale levar pizza TODO dia. E procure juntar com uma salada pra abrir uma janela pra consciência.  

9 – Todo mundo junto e separado
Marmita profissional é aquela em que está cada um no seu quadrado. Divida os alimentos em potes diferentes e aqueça separadamente. Isso diminui a sensação de que você está comendo uma gororoba requentada e ajuda a preservar as características de cada preparo.

10 – Peixe jamais
O peixe é um dos últimos alimentos que você deve por na sua marmita. Primeiro porque é super delicado e não resiste bem ao over cooking, segundo porque ao aquecê-lo você vai espalhar um aroma tenso pela firma. Ovo cozido também não agrada pelo aroma e costuma ficar cinza quando requentado. Evite.

11 – Pratos frios são os melhores
Para um desempenha top blaster foodie da sua marmita aposte em preparos que se comem frios. Quibe cru, steak tartare, saladas de grãos, rosbife, tortas, quiches tudo isso fica perfeito na marmita. Mas lembre-se, todos devem ser mantidos refrigerados. Se você não tem geladeira na firma, descole uma bolsa térmica, com gelos portáteis (daqueles que não vazam) para manter o alimento sempre numa temperatura segura.  Ninguém que ter uma intoxicação com a própria comida.

12 – Quais potes escolher?
O plástico tem a vantagem de não quebrar, mas tem aquele lance de que libera resíduos no alimento. A solução é levar no pote e ter um prato a mão para aquecer a comida (o prato você pode levar de casa e deixar na firma junto com o azeite, o vinagre na sua gaveta, ao lado da bolacha…). O mesmo vale para as clássicas marmitas de alumínio. Hoje já existem potes de silicone que são mais seguros que plástico e os de vidro mais resistentes. Em breve teremos uma seleção bacana para marmitas aqui no Sem Medida.

13 – Por fim, estude, pense e crie
Comida cotidiana exige certa dose de criatividade e cozinhar requer uma pouco de esforço. Procure alimentos diferentes de um mesmo grupo e faça substituições.  Por exemplo, troque o feijão por grão de bico ou lentilha; o arroz branco pelo vermelho ou negro; o filé de frango pelo suíno, a almôndega de carne pela de recheio de linguiça… O Céu é o limite.   

Receitas que vão bem na marmita  

Escondidinho de Batata com Carne Moída e Legumes

escondidinho_carne_moida_sem_medida_larissa_januario21

Quiche Caprese (tomate, queijo e manjericão) com a massa mais leve do mundo

quiche_caprese_semmedida_larissa_januario

Espaguete falso de cenouras ao molho de almôndegas cítricas (low carb)

espaguete_ceneoura_larissa_januario_semmedida

Polenta Cremosa com Ragu de Cogumelos, Ovo Mole e Agrião

polenta_cremosa_ragu_cogumelo_larissa_januario_sem_medida26

Estrogonofe de Cogumelos Variados (sem carne)

estrogonofe_cogumelos2

Arroz vermelho com cogumelo, ervilha torta e castanha-do-pará

arroz-vermelhocom-cogumelo-ervilha-torta-e-castanha-do-para-leticia-massula-para-sem-medida

Berinjela (quase) à Parmegiana

berinjela_parmegiana_larissa_januario_semmedida4

Torta de Frango com a massa mais fácil do mundo

torta_frango_larissa_januario_sem_medida16




10 Comments

  1. Mariana disse:

    Amo ocês e acho que tá na hora de umas receitas light e pré/pós treino pro povo que gosta de comer lindamente bem e pretende ficar/continuar fininho. <3

  2. Larissa Januário disse:

    hahahahahah, podexá Mari, vou mandar umas com batata doce pra vc!
    bjocas

  3. carla ponce disse:

    não acho adequado colocar escondidinho ou tortas na marmitex….desmonta tudo o visual fica horrivel…é aconselha-vel colocar em embalagem separada, ou com repartições.

  4. Larissa Januário disse:

    Olá Carla,
    Aí vai do gosto de cada um.
    Eu sempre levei escondidinho e tortas na marmita e nunca tive problemas.
    Agora, é claro que estes pratos devem ir separados dos outros acompanhamentos.
    Se você ler o texto antes das receitas, a nona dica é justamente indicando que se leve alimentos diferentes distribuídos em recipientes diversos.
    ;-)
    Larissa

  5. Alessandra disse:

    Poderia ter sujestão de saladas

  6. Larissa Januário disse:

    Aqui nesse link do site vc encontra diversas receitas de saladas: http://semmedida.com/category/receitas/saladas/

  7. Mari disse:

    Sempre tive problemas com marmitas… comecei a trabalhar com 15 anos com meu pai (trabalho na loja, mas fazia feiras constantemente) na época sempre tentava levar congelados (macarrão, lasanhas). Porém depois de um ano me casei, e acabei adotando a dieta vegana do meu marido (apesar que em outros momentos comia carne por conta da gravidez) levava sempre um pote com saladas e legumes, e outras vezes comprava no retaurante que poucas vezes passava de R$5,00. Hoje tenho 18 anos, e acabo substituindo meu almoço por apenas um sanduíche, ou salgado e um copo de suco.

  8. Larissa Januário disse:

    Oi Mari, espero que o post te ajude a melhorar a alimentação no dia a dia.
    ;-)

  9. Dayse disse:

    Bom dia, fiz da marmita o meu trabalho mas montar cardápios todos os dias para os clientes não enjoar é muito difícil.
    Vc pode me dá dicas de cardápios para o dia a dia para montar as marmitas?
    Antecipadamente. Obrigada!

  10. Larissa Januário disse:

    Olá Dayse,
    vc pode navegar pelo site e explorar as receitas disponíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *