Jornal

Conheça as comidas de Natal pelo mundo

Por Larissa Januário em: em: 23 de dezembro de 2014
Tags:,

 

Este é o nosso último post de 2013 aqui no Sem Medida. Também será o último neste Sem Medida. Em Janeiro voltaremos com a alma renovada e com a cara nova. Já adianto que a nossa versão 4.0 terá  muitas novidades. Aguardem!

De qualquer forma, para fechar o ano, proponho uma volta gastronômica ao mundo no bonde do papai Noel.  Conversei com Sandro Dias, professor de História da Gastronomia do Senac, que me contou o que as pessoas comem nesta época do ano em diferentes países. Confira abaixo a seleção:

Brasil
A sie doo brasileiro reflete a herança multicultural do país. Peru, lombo, tender, farofa, bacalhau, rabanada, muitas frutas e o famigerado panettone. Costume: a troca de presentes na noite de Natal. Abaixo uma sugestão de Copalombo assado para a ceia.

EUA
Como no Brasil o peru faz parte da ceia. Mas nesse caso recheado com frutas e molho de cranberry, pumpkin pie (a torta de abóbora) e eggnog (bebida feita de ovos, açúcar, rum e leite. Costume: as casas, prédios e ruas são sempre muito decoradas com luzes, as crianças abrem os presentes na manhã do domingo.

México
No México o bacalhau marca presença à mesa com a receita Bacalao a la Vizcaína (bacalhau biscainho), tamales, moles e ponches. Costume: Além das procissões religiosas, como a que vai ao santuário da Virgem de Guadalupe, há o costume de quebrar as piñatas que são vasos de barro ou de papel cheios de frutas, doces ou brinquedos, crianças com os olhos vendados e de posse de um bastão tentam quebra-las para recolher as guloseimas. Abaixo, minha sugestão de Mole Poblano simplificado para um Natal à moda mexicana.

Alemanha

Os germânicos além de muita cerveja, no Natal gostam de ganso assado com batatas, javali, veado e o tradicional stollen (bolo de frutas secas similar ao panettone). Costume: as feiras de Natal, onde se pode comprar guloseimas natalinas, uma curiosidade é que a árvore de Natal teria origem na Alemanha medieval quando um pinheiro era decorado com maças.

Itália
Como é de esperar, italianos consomem massas no Natal. mas também gostam de peixe, salada e pudim, queijos, panettone e conhaque e, em algumas regiões frutos do mar e lentilha. Costume: os presentes só são trocados no dia 6 de janeiro, uma referência aos reis magos que levaram presentes ao menino Jesus. Neste dia as crianças deixam meias para que sejam colocados os presentes, segundo a tradição, quem traz os presentes é uma velhinha chamada Befana, que teria informado os reis magos o caminho para encontrar o menino Jesus, convidada a ir com eles ela teria recusado e, arrependida encheu um saco de balas e saiu pelo mundo distribuindo às crianças. Para as crianças boas doces e presentes e para as crianças que não se comportaram um carvão. Aqui uma seleção de massas para um Natal bem italiano.

França
Os refinados franceses vão de foie gras (fígado gordo de ganso ou de pato), ostras, salmão defumado, queijos, Bûche Nöel (rocambole de creme de castanhas e coberto com marzipan). Costume: pedir perdão a alguém que tem como desafeto, após a reconciliação, comemora-se com vinho. Como não temos nenhuma dessas opções, sugiro uma sobremesa de raízes francesas que tem a cara do Natal: Ovos Nevados, Îles Flottantes ou Floating Island.

Espanha
Mariscos, cordeiro assado, amêndoas, marzipan, torrone, peixe assado, peru com trufas e o tronco de natal (sobremesa com manteiga de avelã, mascarpone amareto e açúcar). Costume: assim como os italianos, também trocam presentes do dia 6 de janeiro, nesse dia é a comida tradicional é a Rosca dos Reis Magos. Na falta do cordeiro, vamos com os mariscos mergulhados na  tradicional Paella Valenciana.

Portugal
Os portugueses, nossos colonizadores são fanáticos por bacalhau. Nada mais justo que incluir o seu peixe favorito na ceia. Também costumam degustar arroz de polvo, rabanadas e bolo de reis (ou bolo-rei) na festa cristã. Costume: as crianças deixam sapatos para o Papai Noel colocar os presentes. Aqui nossa sugestão de uma receita clássica portuguesa para a ceia: o bacalhau às natas.

 

 

 




2 Comments

  1. Ana Paula disse:

    adorei a matéria.

  2. Larissa Januário disse:

    obrigada Ana paula!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *