Pratos Principais

Receita de Moqueca africana (peixa à lumbo)

Por Larissa Januário em: em: 26 de janeiro de 2012
Tags:, , ,

Nesse fim de ano, ganhei de presente da Let algo que eu queria muito, um livro só receitas africanas: O Sabores de África, da escritora  portuguesa Conceição dos Santos. Nem preciso dizer que enlouqueci, por motivos óbvios. O livro propõe uma viagem aos países lusófonos – onde se fala a língua portuguesa – da África: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe.  A cada capítulo um país  e suas refeições típicas. As receitas são divididas entre entradas, sopas e acompanhamentos, peixes e mariscos, carnes e doces. Honestíssimo!

No livro você constata claramente a semelhança da mesa africana com a nossa alimentação, não só na Bahia como todo mundo já sabe, mas em todas as regiões do Brasil. Essa similaridade não se deve exclusivamente ao fato de todos esses países terem recebidos negros africanos durante a escravidão como aqui.  Fica evidente também a influência dos nossos colonizadores portuguesa que todos herdamos.  Doce de leite, cocada, arroz doce, queijada…Estão todos lá. Sem contar os ingredientes trazidos pelos negros para o Brasil, como  o óleo de palma, aqui, nosso amigo azeite de dendê.

Os peixes ensopados – comuns por aqui – também estão entre as receitas de todos os países citados no livro. Às vezes combinados com camarão, mas sempre com legumes. Há versões com berinjela, tomates, pimentões, quiabos. O leite de coco e o controverso coentro também aparecem muito. Taí a  moqueca.

Eu decidi fazer uma das receitas no fim de semana. Mas claro que não achei nenhum dos ingredientes originais da África, assim, de última hora. Decidi então que ia fazer uma combinação com que tinha em mãos. E fiz quase uma moqueca – que lá em Moçambique chama Peixe à Lumbo – e acrescentei  o quiabo, além dos outros legumes da receita. Ficou uma delícia.

 

Receita: Peixe à Lumbo, só que com quiabos

Ingredientes (para 4 pessoas)

1kg de peixe (eles indicam pargo ou corvina)
500g de camarão
350g de cebola
500g de tomates
1 pimentão verde
1 pimentão vermelho
1 pimentão amarelo
1/2 l de leite de coco
Azeite ou óleo de amendoim
Coentro a gosto
Pimenta preta moída a gosto
Pimenta de bode ou dedo de moça ou cumari, o importante é ter pimenta
Sal

Preparo
Compre o peixe limpo em postas ou em filés. Tempere com sal e pimenta preta moída.  Corte os legumes em cubos, menos o quiabo que deve ser fatiado em rodelas não muito finas. Coloque o azeite em uma panela e frite a cebola, o alho amassado com pimenta, depois o tomate e parte dos pimentões. Deixe virar um molho grosso. Em quanto isso prepare o quiabo. O segredo maior para que ele não babe, é não mexer. Isso mesmo, quanto mais misturar e cutucar, mais ele soltará aquela caldo viscoso. Por tanto, não mexa! Aqueça uma frigideira com um fio de azeite e salteie as rodelinha de quiabo até que estejam douradas. Reserve.

Volte ao molho, que a essa altura já deve estar encorpado. Acrescente o resto dos pimentões, o peixe e os camarões. Deixe cozinnhar por  5 minutos, 10 no máximo.

Ps.: O Jogo americano que aparece na foto do topo do post eu ganhei da minha sogra que acaba de chegar da África. Ele é feito pela população de baixa renda vinculada à uma ONG. A venda é revertida para o sustento das famílias.

 

 

Mais sobre moquecas:

Uma pitada de reportagem: Moqueca, cada um na sua, mas com algo em comum

 

 

 




7 Comments

  1. Bethania disse:

    disse:Vocea tem visitado os blogs da Fabi e da Katita agora que searaarpm?Eu tentei, mas ne3o e9 te3o gostoso como era o rainhas, acho que elas se completavam e agora este1 estranho cada uma para um lado Acabei escolhendo ler mais a Faby, acho que prefiro o estilo dela :)

  2. Larissa Januário disse:

    Olá Bethania, sim eu leio o blog da Faby. Ela é minha amiga. Tb gosto muito do estilo dela.
    ;-)

  3. […] Poucos pratos causam tanta polêmica, mas também são raros os que gozam de tanta popularidade e versões diferentes entre os brasileiros. É difícil afirmar qual a verdadeira. Até porque os africanos, antes mesmo de vir para o Brasil já faziam pratos bem similares com nomes…. […]

  4. rayssa disse:

    muiiito booom !!!!!!!adoreii esse sitee….. teem muitas coisas gostosas…

  5. Larissa Januário disse:

    Que otimo Rayssa!!! Volte sempre.
    bjocas

  6. ANA PAULA disse:

    ADOREI ESSE SITE PARABENS

  7. Larissa Januário disse:

    Obrigada! Volte sempre!
    bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *