Pratos Principais

Receita: Frango com Pequi (ou piqui, como preferir)

Por Larissa Januário em: em: 2 de agosto de 2011
Tags:, ,

 

 

Receita: Frango com Pequi (ou piqui, como preferir) 

Ingredientes

– 1 kg de cortes de frango com osso e pele (de preferência caipira)
– 1l de piqui (lá no Goiás o piqui é vendido em latas de óleo de 1 litro)
– 4 espigas de milho verde (cortadas em rodelo ou em debulhado na faca)
– sal
– pimenta de bode a gosto
– pimenta do reino moída
– 4 dentes de alho
– cheiro verde (salsinha e coentro)
– 1 limão cravo
– 1 colher de café de açafrão da terra

Preparo
Amasse o alho, a pimenta e um pouco de sal. Essa é a base de 10 entre 10 refogados caseiros goianos (a pimenta de bode é mais cheirosa que ardida. Mas para quem não tem hábito pode ser forte, para evitar excesso dispense as sementes). Tempere os cortes de frango com a mistura e com o açafrão da terra. Regue com o suco do limão. Deixe descansar um pouco pra acentuar o tempero. Aqueça uma caçarola com um fio de azeite e coloque os cortes de frango para dourar com a pele virada para baixo. Quando estiver dourado escorra o excesso de óleo.

Em outra panela coloque o pequi para cozinhar com um pouco de sal, uma pimenta de bode inteira e cubra com água.

Deixe-os cozinhar até que o molho engrosse e eles se tornem mais amarelos e com a polpa macia (passe o garfo, se ela sair com facilidade está no ponto). Caso queira usar o milho verde em rodelas (de até cinco centímetros de espessura) o ideal é cozinha-las junto com os piquis.

Despeje o piqui com o caldo no frango. Se a opção for o milho em grãos pode agrega-lo nesse momento.  Deixe cozinhar até que a carne fique macia, mexendo o mínimo possível, mas sem deixar que o molho seque totalmente. Caso seque antes da carne atingir o ponto, acrescente um pouco de água quente. Mas cuidado, a ideia é ter um molho encorpado e um tanto untuoso. Salpique o cheiro verde para finalizar. Sirva com arroz branco.

Mais sobre o tema:

Uma pitada de reportagem: você conhece o pequi?

 




9 Comments

  1. Felipe Andueza disse:

    Ah quero uma receita vegetariana para provar o Piqui!! Gostei dessa ideia de fruta com castanha dentro ;-)

  2. Larissa Januário disse:

    Vou fazer pra vc o petit gateau de pequi. Uma invenção minha. Está convidado. Me diga uma data!

  3. Ivy Oliveira disse:

    Olá Larissa!!!!
    Adoro seu blog!!!!
    E realmente pequi é uma delicia.. uma experiência..ehehehe
    Quero experimentar tb o petit Gateau de pequi… fiquei curiosa!!!
    beijos!!!

  4. Larissa Januário disse:

    Oi Ivy, obrigada! E eu adoro quem adora pequi. hehehehehe
    Pode deixar que logo mais o petit gateau pintará por aqui.
    bjos

  5. Darlana Godoi disse:

    Outra maneira de tirar os espeinhos do piqui é lambendo a folha do piquizeiro… Teoria de que o que faz adoecer também pode curar…

  6. Larissa Januário disse:

    Essa eu não conhecia Darlana! O difícil é achar folha de piquizeiro aqui em SP!!!
    bjos

  7. […] quando a pamonha vem acompanhada do termo “à moda”. Há requeijão caipira, linguiça, queijo, pequi, guariroba, pimenta de bode, cheiro verde e até jiló. E eu garanto, fica uma delícia. Nas “di […]

  8. […] gateau de piqui fora do Goiás, pequi.  Todo mundo sabe que eu amo piqui, como já disse aqui no frango com piqui e aqui na galinhada. E numa ocasião que tive a oportunidade de provar um petit gateau salgado de […]

  9. […] e galinhada, aaaaaaah, a galinhada . A Família Buscapé, desceu lá do Goiás, trazendo alguns litros de piqui (sim, litros. Já expliquei isso aqui), ingrediente básico para uma típica galinhada […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>