Festas

Receita: Arroz de Tacacá com Pintado Empanado na Tapioca e Farinha D’água

Por Larissa Januário em: em: 13 de outubro de 2013
Tags:, , , , ,

 

Eu nunca posto no domingo por motivos de: até Deus diz que descansou nesse dia. Mas hoje abri uma exceção  por causa do Círio de Nazaré:  a maior procissão católica do mundo e a maior festa cristã do Brasil. Celebrada em devoção à Nossa Senhora de Nazaré  há mais de dois séculos, em Belém do Pará, sempre no segundo domingo de outubro.

Mas Larissa, você nem é católica! Não sou, mas tenho um pé lá e, vai entender, acredito nos Santos, em todos.  Acima de tudo AMO Belém. A cidade, a comida, as pessoas (tenho amigos/irmãos lá), o Carimbó, o Ver-o-Peso e tudo que envolve a cultura daquela cidade e do estado paraense.  

Infelizmente eu nunca consegui ir a Belém na época do Círio. Mas sempre que acontece a festa meu coração vira paraense. Eu sei que Belém virou modinha, o tecnobrega dominou as rádios, a Gaby Amarantos virou figurinha fácil aqui em baixo e que o tucupi já é o tomate seco da vez. Mas amor não liga pra modismos. E o meu por Belém é eterno. Nunca vou esquecer quando o avião sobrevoou o rio Guamá e eu vislumbrei o portal da Amazônia (chora).

Mas ano que vem eu tenho fé que estarei por lá para prestigiar a cidade , meus amigos e a Nazinha. Enquanto isso, fiquem com a minha tentativa de aplacar o recalque  de não estar em Belém:

Receita: Arroz de Tacacá com Pintado Empanado na Tapioca e Farinha D’água

Ingredientes (para 4 pessoas)

Para Arroz de tacacá
2 litros de tucupi
2 ramos de chicória paraense (se não tiver, use coentro)
1 maço de jambu
2 xícaras de chá de arroz
1 pimenta de cheiro
1 colher de sobremesa de sal
2 dentes de alho
300g de camarão seco sem cabeça

Para o peixe
1kg de filé de pintado (aqui não tem filhote)
1/2 xícara de chá farinha tapioca fina
1/2 xícara de chá de farinha d’agua
1 pitada de sal (puco mesmo)
1 pitada de pimenta-do-reino

Preparo 

Ferva o tucupi com os talos de coentro, a pimenta de cheiro por uns 30 minutos, até que ele encorpe.

Refogue o arroz em um fio de azeite. Quando estiver bem fritinho (eu deixei passar, não precisa tanto) acrescente o tucupi quente até cobrir tudo o arroz. Deixe cozinhar em fogo médio até secar. Desligue e reserve quente.

Separe algumas folhas de jambu e pique. Se você tiver sorte e conseguir uma rama com as flores, reserva-as também. Elas tem sabor mais concentrado e são mais emocionantes porque adormecem ainda mais a língua. Reserve.

Em uma frigideira, refogue os camarões dessalgados no alho. Acrescente o arroz e o jambu picado. Coloque mais uma concha de tucupi e deixe secar. Reserve  quente enquanto prepara o peixe.

Corte os filés em tamanhos de médios (5 a 8 cm cada), tempere com sal e pimenta. Em um prato misture as farinhas e empane o peixe. Aqueça uma frigideira com um pouco de azeite e grelhe o peixe até dourar.  Ferva o restando do tucupi até reduzir bem e ficar cremoso para servir como molho para o arroz e o peixe.

 

 




2 Comments

  1. Marcela disse:

    Conheço o arroz como “arroz no tucupi”, mas adoreeeei o nome que você deu.

  2. Larissa Januário disse:

    Oi Marcela,
    eu não sabia que existia esse prato por isso inventei esse nome. Amo a comida paraense!
    <3
    bjocas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *