Eu cresci comendo arroz doce. Uma das especialidades da minha mãe. Acho que a beleza dessa receita mora justamente no fato dela ser super simples. Arroz, leite e açúcar. Mas simplicidade, nada tem a ver com facilidade. Aliás, quanto mais simples o preparo, mais fácil é de errar encobrir o erro. E mesmo tentando sempre, eu nunca consegui reproduzir o arroz doce da minha mãe. 

Mas nessa, fui inventando moda. Uma delas, atendendo ao pedido de uma amiga leitora do Sem Medida, testei a receita com o arroz arbóreo. Aquele dos famigerados risotos. Achei que funcionaria, já que a ideia do arroz doce é justamente obter um caldo cremoso que envolva o grão. Funcionou. 

E como homenagem ao aniversário da minha mãe, a Dona Neuza, decidi postar o meu arroz doce fake.  Ela é a melhor cozinheira do mundo (mestre jedi em lombo braseado) e a pessoa que me deu o primeiro livro de receitas e comeu muito arroz enfumaçado na minha infância entre panelinhas no quintal.

Receita: Arroz Doce Brulée com Leite Queimado e Raspas de Laranja

Ingredientes (para  4 pessoas)
1  xícara de arroz arbóreo
1 colher de sopa de manteiga
1/2 litro de leite (completa com água até dar um litro de “caldo”)
1/2 xícara de açúcar
Raspas de laranja
1 pau de canela
1/2 copo de vinho branco
Preparo

Comece pelo leite queimado. Coloque o açúcar na panela e deixe derreter até que vire um caramelo bem duro.  Não mexa. Assim que derreter, coloque o leite com a água. Ele vai virar um pedra,  mas vai derretendo de novo aos poucos e dando cor ao leite. Coloque a canela e deixe em fogo baixo até derreter todo o caramelo.  Reserve.

Vá para o arroz. Comece derretendo a manteiga, acrescente o arroz e deixe fritar até que fique brilhante. Junte o vinho, misture e deixe secar. Vá aos poucos acrescentando o leite queimado. Como se estivesse fazendo um risoto. Repita o processo até acabar todo o caldo e o arroz ficar “al dente”, cozido, porém firme.  Como diz o Bourdain, o risoto deve esparramar pelo prato. Por isso, a ideia é que fique cremoso. Acerte o açúcar se achar necessário. Porque eu coloco bem pouco. Finalize com as raspas de laranja. Se tiver um maçarico, faça uma frescura. Salpique um pouco de açúcar sobre ele e queime. Fica fofo.  Sirva quente ou frio. 

 

 

Uma pitada de reportagem: O Arroz Doce de Michelangelo, de Luís IX e dos noivos

 

Facebook Comments

Nas Categorias: Receitas, Sobremesas