Eu sou a favor dos clássicos. Já fiz aqui estrogonofe, picadinho, bacalhau às natas, pudim de leite e galinhada. Todas receitas tradicionais que, se estão por aí há séculos, é porque funcionam e agradam. Nesta linha tem uma em particular que me encanta por demais, principalmente em dias frios como os que estão fazendo essa semana em São Paulo, o boeuf bourguignon.

O prato de origem francesa eternizado por Julia Child e “hypirizado” por Julie Powell tem um poder quase curativo numa noite fria e chuvosa. No melhor estilo abraço por dentro é quente, substancioso e o melhor, é preparado com ingredientes simples que se não temos em casa, encontraremos no mercado da esquina.

E é nisso é que mora sua grande beleza. Por mais que tentem enrolar a língua para “gourmetizá-lo” o bife de Borgonha não passa de um ensopado caseiro aconchegante (conheça a história lá em baixo na Pitada de Reportagem). Com vocês, a minha versão.

Receita: Boeuf Bourguinon


Ingredientes (para 4 pessoas)

½ kg de carne para cozido (patinho, peito ou coxão duro)
2 cenouras
2 cebolas grandes
3 dentes de alho
½ litro de caldo escuro de carne
150 g de bacon em cubos
3 xicaras de chá de vinho tinto (d preferência de Borgonha)
1 bouquet garni (tradicionalmente leva tomilho, louro, salsinha, mas eu incluí alecrim)
12 mini cebolas
200 g de cogumelos de paris frescos (1 xícara)
1 colher de sopa bem cheia de manteiga
1 colher de café de açúcar
sal e pimenta a gosto

Preparo

Peça ao seu açougueiro para cortar a carne em cubos médios de pelos menos 2 cm2 (ou dois dedos cada lado), ou corte em casa se preferir. Seque cada pedaço de carne com papel toalha, isso ajuda a dourar sem encharcar. Aqueça um frigideira com um fio de óleo e doure cada pedaço. Se o seu fogão não é super potente, o ideal é dourar em levas. Porque se colocar muitos, a panela esfriará e a carne vai soltar água e cozinhar em vez de selar. Reserve a carne.

Em uma panela do tipo caçarola de fundo grosso comece o refogado com o bacon, a cebola picada e o alho amassado.  Quando a cebola murchar dourar junte a carne e a cenoura. Refogue mais 2 min, coloque metade das mini cebolas e o bouquet garni.  Junte o vinho, o caldo de carne mexa, tampe e deixe cozinhar em fogo baixo até que a carne fique macia.

Enquanto isso, em uma panela a parte, derreta metade da manteiga, junte o restante das mini cebolas, o açúcar e cubra com água. Deixe  ferver até que o líquido reduza pela metade e fique encorpado. Deixe mais uns 5 minutos para que as cebolinhas peguem cor. Pronto, agora você já sabe fazer cebolas glaçadas. Reserve.  Vá para os cogumelos. Limpe-os  e refogue-os no restante da manteiga derretida.

Assim que a carne estiver macia, mas íntegra, desligue o fogo. Atenção. Se a carne cozinhar demais, ela vai desmanchar e não é o que queremos que aconteça.  A ideia é que os pedaços estejam macios, mas inteiros. Retire o bouquet garni, junte as cebolas glaçadas e os cogumelos na manteiga e sirva.

DICA: Tradicionalmente é servido  com massas de fio longo (linguini, fettuccine, spaghetti) ou com purê (batata, cará ou mandioquinha). Mas também fica ótimo com o bom e velho arroz branco.

 

 

 

 

 

Facebook Comments

Nas Categorias: Festas, Pratos Principais, Receitas