Dia desses eu estava falando pelos cotovelos (como sempre)  num discurso vegetariano. Dizendo que não faço questão de carne no meu prato todo dia e que se um dia faltar boi passo muito bem com berinjela. Tá, até aí é verdade. Tirando o fato de que no meio dessa falácia eu me lembrei do porco. Esse animal mágico.

Todo o argumento foi por água a baixo. Se comer carne garantisse um lugar no reino dos céus eu com certeza perderia o posto no quesito porco. Não dá. Eu amo muito, cada parte, cada sabor proporcionado por ele. Nada pode ser belo do que uma feijoada. Nutro um respeito e uma admiração tão visceral por esse animal que não consigo comê-lo impunemente. Porco exige festa, domingo, ritual, sacralização. Uma refeição suína jamais pode ser banal!

Tendo isso em mente, vamos a uma das minhas especialidades de porco ao lado da costelinha. O que na verdade é um truque, porque o porco é tão naturalmente bom, que se você não atrapalhar o trabalho da natureza é impossível que dê em um prato ruim.

Receita: Copa Lombo Assado com Cuscuz Nordestino

Ingredientes (para 6 pessoas)

1 peça de copa lombo de cerca de 1kg e 1/2 (essa é uma parte do lombo mais molhadinha e por isso mais gordinha e saborosa)
1/2 cabeça de alho
1 cebola grande
1 laranja
2 copos de vinho branco seco
Pimenta de bode (usei 3)
Pimenta-do-reino a gosto
Sal a gosto
400g de flocão de milho
Leite suficiente para hidratar o cuscuz
1 colher de manteiga
Alguns ramos de alecrim
Azeite a gosto

Preparo

Comece fazendo a marinada. Na assadeira coloque um fio de azeite e forre com a cebola cortada em pétalas grossas (a juliene, no sentido do comprimento). Coloque a carne na assadeira. Amasse metade do alho c om a pimenta se espalhe sobre a peça. Descasque a laranja e esprema o suco sobre a carne. Coloque as cascas nas laterais do copa lombo.

Despeje o vinho e dê mais uma massageada na carne para que ela seja envolvida por todos os temperos. Cubra com os ramos  de alecrim  e salpique pimenta-do-reino.  Reserve em geladeira (a marinada sempre deve ficar em geladeira) por pelo menos uma hora. Quanto mais tempo, mais o tempero adentra nas fibras. Jamais ponha sal na marinada pois ele desidrata a carne. 

Cubra com alumínio e leve ao forno médio preaquecido. Depois de uns 30 minutos, espete a carne com um garfo, se estiver bem macia, retire o alumínio e deixe dourar.

Se estiver dura, resistente ao garfo, deixe mais tempo. Na minha case geralmente assa em uma hora. Mas isso varia de acordo com a potência do forno e tamanho da peça. Há quem aconselhe 1 hora por cada quilo de carne.   

Para o cuscuz nordestino hidrate ele com o leite o suficiente para envolver todo o farelo, se encharcar demais. Depois pegue um escorredor de massa de metal ou uma peneira de metal, forre com um pano de preto bem limpo e novinho e despeje os flocos hidratados. Encaixe o escorredor ou peneira sobre uma panela cheia de água e leve ao fogo essa gambiarra para cozinhar o cuscuz no vapor. Claro que se você tiver uma cuscuzeira dessa aqui nada disso é necessário. Use-a e seja feliz. Tempere o cuscuz com manteiga e sal.

Para acompanhar o lombo, além do cuscuz, sugiro um vinagrete de tomatinho com azeite e limão e tutu de feijão, que ensino em outro post.

 

Facebook Comments

Nas Categorias: Pratos Principais, Receitas