Acompanhamentos

Receita: Paçoca de carne seca moderninha

Por Larissa Januário em: em: 11 de fevereiro de 2014
Tags:

pacoca_larissa_januario_semmedida4

Esse post marca a abertura do Especial de Mandioca que o Sem Medida vai participar nas próximas semanas. A ideia veio da querida colega jornalista Rachel Bonino que tem um dos blogs mais legais da internet: o Sacola Brasileira. Lá ela chafurda nos ingredientes da nossa fauna e flora e mata a nossa sede de conhecimento de forma leve e palatável.

Rasgação de seda a parte, a Rachel me procurou com a ideia do Especial de Mandioca cujo objetivo é apresentar os subprodutos obtidos da mais brasileira das raízes e contar um pouco dessa história que se confunde com a do País. Vamos falar de tudo, desde farinhas até as bebidas feitas com a maniva.

Abaixo, a primeira das receitas que preparei: a paçoca de carne seca. Não é nova, nem criativa é apenas reformatada.  Tal preparo é consumido no Brasil há quase a tanto tempo quanto a carne seca. É um prato de resistência, quase um recurso de sobrevivência para tropeiros e viajantes. A carne seca, socada com farinha de mandioca durava tempo suficiente para alimentá-los nas longas viagens, além de nutrir e sustentar.

Originalmente é feita no pilão, onde carne frita e farinha era socadas até se integrarem em um só farelo crocante, aromático e repleto de sabor. Aqui eu proponho uma versão de preguiçoso, bem 2014. Claro que perto da original deixa um pouco a desejar. Afinal, comida boa dá trabalho, mas dá para o gasto se considerarmos que a força e tempo investidos são bem menores. Chega de papo, vamos à receita.

Ingredientes
500g de carne-seca bem limpa cortada em cubos pequenos (2 cm)
1 folha de louro
1 ramo de alecrim
1 pimenta de de bode (ou meia dedo de moça)
1/3 de xícara de chá de manteiga (ou banha se tiver a ousadia na ordem vigente)
2 cebolas grandes em cubinhos
4 dentes de alho picadinhos
4 xícaras de chá de farinha de mandioca
Sal e pimenta a gosto

Preparo

Lave bem e coloque  a carne de molho na água com 24h de antecedência (ou compre dessalgada para passar ainda mais recibo de preguiçoso).  Troque a água o máximo de vezes que puder. Depois cozinhe a carne na pressão com o louro, a pimenta, o alecrim e metade de uma das cebolas.

pacoca_larissa_januario_semmedida23Escorra bem e desfie a carne descartando nervos e gorduras. Em um frigideira doure a outra metade da cebola e 1 dente de alho a manteiga e refogue a carne para ficar sequinha. Reserve.

pacoca_larissa_januario_semmedida17

Depois de refogar até que acarne fica sequinha, passe no processador de alimentos para dar uma triturada. É importante que fique bem sequinha para não virar um pasta.

pacoca_larissa_januario_semmedida18

Na mesma frigideira coloque mais manteiga, a outra cebola cortada em cubinhos o restante do alho picadinho e refogue ate dourar. Junte a farinha, misture bem e acrescente a carne seca processada. 

pacoca_larissa_januario_semmedida20

Misture bem a carne e vá mexendo até que fique uma farofinha bem sequinha e crocante. Se quiser acrescente cheiro verde picado bem pequeno nesse momento. 

pacoca_larissa_januario_semmedida19

Para um paçoquinha mais delicada e fina passe mais um vez a mistura pronta no processador, mas deixe esfriar primeiro.

pacoca_larissa_januario_semmedida22

 Sirva com qualquer preparo como uma farofa. Também vai bem como tempero para saladas. 

pacoca_larissa_januario_semmedida3

 

 




4 Comments

  1. Geovani Aparecido da Rosa disse:

    COMO FAZER UMA PAÇOCA DE PILÃO, SE É PRECISO COLOCAR TEMPERO, OU TEM QUE FAZER NATURAL.

  2. Larissa Januário disse:

    Olá Geovani, não entendi sua dúvida.
    Por favor, releia a receita.
    Att,
    Larissa

  3. Camila disse:

    Olá, quanto tempo a paçoca pode ficar fora da geladeira?? e dentro da geladeira?

  4. Larissa Januário disse:

    Olá Camila,
    tudo bem?
    Depende do clima de onde vc mora.
    Em lugares de clima quente e úmido ela suportará menos tempo sem geladeira. Acredito que uns dois dias se fizer bem tostadinha e secar bem no fogo.
    Att,
    Larissa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *