Muitos autores defendem que não existe sardela na Itália. Há até quem bata o pé de que a receita é brasileira. Mas não é bem assim. Como em diversos pratos consumidos por aqui, essa pode muito bem ser considerada uma das inúmeras adaptações feitas pelos imigrantes.

No melhor estilo “é o que tem pra hoje” os italianos teriam improvisado usando sardinha para fazer a tradicional pasta à base de anchova em conserva ou alici (aliche) e peperoncino (pimenta). Um preparo tido como típico da província de Crotone, na Calábria, bem ao sul da bota, chamado de sardella Calabrese (sardinha à calabresa), caviar da Calábria, caviar dos pobres ou caviar do sul.

Sardella, aliás, significa sardinha em italiano. Um peixe até que bem popular na Calábria. Especificamente na cidadezinha de Crucoli onde os poucos 3 mil habitantes se reúnem há mais de 20 anos em torno da tradicional Sagra della Sardella (Festa da Sardella). No cardápio massas, pizzas, sanduíches com sardinha e claro, a tal pasta para passar no pão.

Ou seja, tão difícil quanto definir a origem de uma receita brasileira, é afirmar com exatidão o que vai nos preparos italianos. O Brasil é feito de gente de todo canto e a Itália, apesar de ter sido unificada geopoliticamente, jamais unificou-se à mesa. A exemplo do  pesto de manjericão que tem pelo menos umas três versões por lá, uma de cada região, todas reivindicando o posto de original.

No fim das contas, o importante mesmo, é a comida. Por tanto, vamos à sardela que eu faço e, por tanto, considero a melhor.

 

Receita

 

Sardela

Ingredientes

4 pimentões vermelhos assados, pelados e sem sementes (existe em conservas prontas)
2 colheres de sopa de azeite
100g de anchova ou sardinha anchovada em óleo
3 dentes de alho picado
½ copo de vinho branco
1 colher de sobremesa de páprica picante
1 colher de sobremesa de pimenta calabresa
1 lata de tomate pelado
Sal e pimenta do reino a gosto

Preparo
Aqueça o azeite em uma panela de fundo grosso, coloque o alho e a páprica para fritar. Acrescente os outros ingredientes e refogue tudo. Passe a mistura no liquidificador, processador ou mixer. Volte para a panela e deixe cozinhar em fogo baixo até reduzir e ficar com textura pastosa. Deixe esfriar e armazene na geladeira coberto de azeite de oliva extravirgem.

 

Facebook Comments

Nas Categorias: Entradas e Petiscos, Receitas