tartine_coalhada_tapenade

Ouvi falar de kefir há um tempo e não dei bola, mas o assunto foi me perseguindo até que despertou a minha curiosidade. Kefir é um alimento pra ser doado, dizem até que é errado vender, pois ele aumenta muito de volume e, inevitavelmente, uma parte precisa ser descartada. Mesmo assim o Mercado Livre tem de monte pra quem quiser comprar. Eu fui atrás de ganhar meus grãozinhos, mesmo porque achei essa ideia muito legal!

Kefir é um alimento probiótico, ou seja, ele contém bactérias que agem na flora intestinal e trazem benefícios à saúde. O seu consumo auxilia na absorção de nutrientes, regula o intestino, aumenta a imunidade do corpo, além de muitas outras coisas, e pode ser consumido por quem tem intolerância leve à lactose. Trata-se de um conjunto de leveduras e bactérias que fermentam quando conservadas em água com açúcar mascavo, outras em leite ou leites vegetais.

Com o calor que está fazendo, os meus bichinhos estão se reproduzindo loucamente. Estou coando e tomando todos os dias, mas o gosto deles puro não me agrada muito. O de água lembra cerveja, então geladinho fica um pouco melhor e o de leite parece um iogurte, só que com sabor mais forte. Em busca de alguma maneira de aproveitar tudo e de melhorar o sabor deles, vi que era possível fazer coalhada. Deixei o kefir de leite escorrendo à noite e pela manhã a coalhada estava pronta. E gostosa!

Usei a coalhada como recheio para a tartine de tapenade, adaptando uma receita que eu amo da Rita Taraborelli. Foi sucesso, além de ser muito saudável.

Vou dar a receita aqui e lá embaixo falo um pouco mais sobre kefir. E pra quem não curtiu os bichinhos, ou não ta a fim de começar a sua própria colônia agora, as tartines também podem ser recheadas substituindo a coalhada por ricota, cottage ou creme azedo. Fica delícia também!

Ingredientes

Para a tapenade
1 xícara de chá de azeitonas pretas
1 colher de sopa de alcaparras lavadas e escorridas
1/2 dente de alho picado
1 ½ colher de sopa de azeita extra virgem
½ colher de sopa de vinagre de vinho branco ou limão
Pimenta do reino moída na hora
Folhas de tomilho

Para a coalhada de kefir
500 ml de kefir de leite
Sal
Pano para coar

Para a montagem
1 pão de casca dura, pode ser o italiano.
Brotos de alfafa

Preparo
Coloque o kefir em um pano e amarre de forma que o kefir não escorra. Deixe sobre uma peneira grande com um bowl em baixo. Leve à geladeira por no mínimo 12h. Coloque em uma vasilha e misture sal.  Reserve.
Em um pilão, amasse as azeitonas pretas (sem caroço) com as alcaparras, o tomilho e o alho. Adicione o restante dos ingredientes e misture bem.
Corte o pão em fatias e monte as tartines, espalhando um pouco da tapenade em cada fatia. Com o auxílio de uma colher de chá, coloque bolinhas de coalhada sobre a tartine e finalize com os brotos de alfafa. Sirva em seguida.

O pão da foto é de farinha de trigo integral com chia, amaranto e quinua. Foi feito por mim, na minha saga louca à procura do pão perfeito. No próximo post eu conto essa história.

Uma curiosidade: A palavra probiótico vem do grego e significa “pró-vida”. É o antônimo de antibiótico, que significa contra a vida.

Veja outros benefícios do Kefir aqui.

Para doações de Kefir, este site organiza os doadores por região do Brasil.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!

Facebook Comments

Nas Categorias: Blog, Colunistas, Receitas, Sem carne