Melhores do Ano Prazeres da Mesa: confira a lista dos vencedores

};?>

 

 

prazeresdamesa

Chefs, bares, restaurantes e personalidades da gastronomia tiveram seus trabalhos reconhecidos no Prêmio Melhores do Ano Prazeres da Mesa/Cacau Show 2015, que aconteceu na noite desta segunda-feira, 15/06, na Hípica Santo Amaro, em São Paulo.

O prêmio é dividido em duas etapas. Na primeira, um júri especializado formado por chefs, jornalistas (entre eles esta que vos fala) e especialistas elegeu nomes que se destacaram na gastronomia neste último ano. Depois, a votação foi aberta ao público pelo site da revista, que contou com 20.635 votos.

Confira a lista completa dos vencedores do Prêmio Melhores do Ano da Gastronomia 2015:

Chef do ano

Thiago Castanho (Remanso do Bosque – Belém, PA)

Chef revelação

Fabrício Lemos (Amado Bahia – Salvador, BA)

Restaurante do Ano

Manu, Manu Buffara (Curitiba, PR)

Restaurante do Ano – Região Norte

Remanso do Bosque (Belém, PA)

Restaurante do Ano – Região Nordeste

Amado (Salvador, BA)

Restaurante do Ano – Região Sul

Manu, Manu Buffara (Curitiba, PR)

Restaurante do Ano – Região Sudeste

Epice (São Paulo, SP)

Restaurante do Ano – Região Centro-Oeste

Casa do João (Bonito, MS)

Banqueteiro

Buffet Fasano

Barista

Graciele Rodrigues (Black Coffee – Curitiba, PR)

Barman

Alex Mesquita (Paris Bar – Rio de Janeiro, RJ)

Brigada de Ouro

D.O.M. (São Paulo, SP)

Chef Pâtissier

Lia Quinderé (Sucré – Fortaleza, CE)

Artesão da Gastronomia

Dona Fátima, Verde Orgânico (brotos e ervas) – Rio de Janeiro, RJ

Melhor Bar

Verissimo (São Paulo, SP)

Melhor Café da Manhã

Le Vin Bistrô (São Paulo, SP)

Melhor Doce

Pudim de leite (Attimo)

Melhor Hambúrguer

Reserva TT Burger (Rio de Janeiro, RJ)

Melhor Pizzaria

Braz (São Paulo, SP)

Restaurante de Cozinha Brasileira

Esquina Mocotó (São Paulo, SP)

Melhor Serviço de Cervejas

Delirium Café (Rio de Janeiro, RJ)

Melhor Padaria

PÃO – Padaria Artesanal Orgânica (São Paulo, SP)

Melhor Sorveteria

Bacio Di Latte (São Paulo, SP)

Programa de Gastronomia da TV Brasileira

Que Marravilha! (Claude Troisgros – GNT)

Melhor Comida de Rua

Hambúrguer Buzina Food Truck (São Paulo, SP)

Melhor Petisco de Bar

Bolinho de feijoada (Aconchego Carioca – Rio de Janeiro e São Paulo)

Mestre Cervejeiro

Gabriel di Martino (Vila St. Gallen, Teresópolis, RJ)

Livro do Ano

Rita Lobo – Pitadas da Rita (Editora Panelinha)


É hoje: O que você não pode perder na Semana Mesa SP

};?>

 

Eu to muito, mas muito chateada. Essa é uma das semanas mais bombadas da gastronomia em São Paulo. Além da Semana Mesa SP, tem mais um sem número de coisas rolando. Logo eu não vou conseguir dar conta de tudo. Quem puder vá e compartilhe. Para contribuir, fiz a minha seleção dos meus favoritos no Mesa.

Read the rest of this entry »


Vi por aí: Top 5 livros pra começar na cozinha

};?>

 

Para fazer feijoada é preciso antes saber cozinhar  um bom feijão. Quem é das letras como eu, um bom recurso para começar na cozinha são os livros. Sim, aquele objeto ultrapassado, organizado por índice que fica na sua vida pelo tempo que você permitir.

Read the rest of this entry »


Uma pitada de reportagem: a insustentável leveza da Novelle Cuisine

};?>

 

Novelle Cuisine, na livre tradução, nova cozinha. Na história se traduz como o  movimento que surgiu na França, em idos de 1970 como um levante contra a cozinha clássica francesa. Encabeçado por nomes de peso como os chefs Paul Bocuse, Michel Guérard, Pierre Troisgros (pai do Claude – crrrocãanthy) e Roger Vergé. Todos defendiam a bandeira de uma cozinha mais leve em contra partida aos molhos pesados e condimentados tão característicos nos pratos da cozinha tradicional. 

Tal influência veio principalmente da Ásia e pauta a cozinha praticado no mundo todo até hoje. A importância do movimento foi tanta, que à luz da sua época, os jornalistas e críticos gastronômicos Henri Gault e Christian Millau, em 1073, listaram os 10 mandamentos em um artigo.

Os 10 mandamentos da Novelle Cuisine

segundo consta em “A história do Sabor” – (ed. Senac)

– Tempo de cozimento reduzido para peixes, frutos do mar, carne de caça, vitela, verduras.

– Novo uso de produtos. Ingredientes devem ser frescos e de alta qualidade.

– Redução  de itens no cardápio dos restaurantes, resultando em menos gastos, mais criatividade e frescor.

– Chefs novelle cuisine não são obrigatoriamente modernistas;.

– Chefs usam equipamentos e técnicas modernas, trabalham em ambiente mais limpo e em melhores condições.

– Nada de maturar a carne de caça. E nada de especiarias para disfarçar o repulsiva fermentação dos alimentos.

– Molhos como béchamel, madeira, roux, são visto com mais olhos e considerados pesados e acusados de servirem para disfarçar odores. No lugar deles surgem molhos leves a base de frutas e ervas frescas.

– valorização da nutrição com métodos saudáveis como cozinhar a vapor, escaldar e grelhar.

– A apresentação do prato é  tão importante quanto o sabor, mas de forma sutil e delicada, sem exageros.

– Por último, a criatividade. Peixes não precisam ser sempre acompanhados de vinho branco, nem foie gras por trufas. Vale tudo. Praticamente uma extensão do movimento hippie na cozinha com o seu é “proibido proibir”.

 

 

Pratos que poderiam se encaixar nos mandamentos da Novelle Cuisine:

Receita de Peixe ao Molho de Coco e Alho Poró

Receita: Tomates e Pimentões Recheados com Sardinha Gratinados

Receita de Aspargos com ovos estrelados (alla milanese)