JANTAR SECRETO: Sabores do Cerrado

};?>

picanha_jantarsecreto_larissa_januario4

Acabamos de voltar do primeiro Jantar Secreto Viaja do Brasil. Passamos uma temporada do mês de setembro pelo cerrado brasileiro esquentando a barriga nos fogões goianos.

Agora estamos de volta à nossa casa em São Paulo.

Como de praxe, voltamos cheios de inspiração e com mala repleta de delícias típicas e estamos loucos para dividir isso com vocês!

Por isso, agora em outubro teremos a primeira edição do Jantar Secreto – Sabores do Cerrado.

Venha curtir o sábado à noite com um programa especial, conhecer pessoas, histórias e novos sabores.

DIA 15/10/2016
ÀS 20H30

Solicite a sua vaga no email jantares.secretos@gmail.com, valores abaixo.

pirulito_porco_cana_jantarsecreto_larissa_januario4

INGRESSOS:
PACOTE 1 – petisco + entrada + prato principal + sobremesa: R$ 140

PACOTE 2 – petisco + entrada + prato principal + sobremesa + harmonização de bebidas alcoólicas: R$ 180

OBSERVAÇÕES:
– água e café são cortesias da casa
– caso você prefira não aderir à harmonização, pode trazer sua bebida de casa, nós não cobramos taxa de rolha.

Dúvidas? Ligue pra gente:
11 2385-7513
11 98279-7513

primerib_durock_jantarsecreto_larissa


Receita: Hambúrguer do Goiás com Picles de Jiló e Maionese de Pequi

};?>

 

 

hamburguer_goiano_semmedida2_peq

 

Dá nossa série temática, eis o Burguer do Goiás. A nossa receita especial leva: fraldinha moída, queijo minas meia cura, picles agridoce de jiló no pão de milho acompanhado de maionese de pequi. UFA! Alguns anos atrás nós vendemos algumas centenas dessa belezinha nos primórdios do SP Burguer Fest.

Vamos começar pela carne. Esse é o melhor hambúrguer que você fará na sua casa (aqui as dicas para um hambúrguer perfeito). O segredo mora na carne. Vá até o seu açougue de confiança  e peça ao açougueiro que moa  (duas vezes) os seguintes cortes na exata proporção:

A mistura de carne ideal deve term tem 75% a 85% de carne magra e de 15% a 25% de gordura. É essa proporção que garantirá a mágica. Mas uma peça de fraldinha com parte da capa de gordura pode dar conta dessa ideia. Mas lembre-se: o sabor do hambúrguer mora na proporção de  gordura presente na carne. Um burguer magro é seco e sem gosto.

hamburguer_sem_pao_sem_medida_larissa_januario2

Faça os discos de mais ou menos 150g a 200g. Leve à frigideira super quente. Para um burguer ao ponto deixe dourar bem em fogo alto de um lado (5 a 7 minutos) e vire. Deixe do outro também.

hamburguer_sem_pao_sem_medida_larissa_januario3

Cubra com o queijo meia cura ralado. Deixe derreter o queijo, retire do fogo e reserve. Aqueça o pão de milho em formato de hambúrguer. Sirva com o picles acridoce de jiló e maionese de pequi.

hamburguer_goiano_semmedida1_peq

 


Festival gastronômico Pitadas começa na próxima quinta em Goiânia

};?>

 

Entre os dias 10 e 13 de outubro acontece em Goiânia no Bosque dos Buritis o Nossa Pitadas Festival Gastronômico. Isso é legal principalmente por dois motivos: é em Goiás e tem comida.

Read the rest of this entry »


Vi por aí: Festival Gastronômico de Pirenópolis + Receita de Empadão Goiano

};?>

 

No último fim de semana eu tive felicidade de participar do VII Festival Gastronômico de Pirenópolis. Para quem não conhece Pirenópolis é uma cidade histórica, sendo uma das primeiras do Goiás. Por acaso, o meu amado estado ( por isso, se espera um texto imparcial, pare agora porque sou bairrista, bem mais que gostaria).  É tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 1989.

Também pudera, e um lugar lindo que transpira a história e a cultura da região. Com suas casinhas rústicas, as portas abertas, as Cavalhadas, a gentileza do povo goiano e a comida. Essa última o motivo da minha visita. Como boa goiana que sou, eu já conhecia Piri e poderia discorrer scroll abaixo sobre a qualidades do lugar, mas não é o caso. Vou me ater ao contexto da visita que já vai render muito assunto.

Pirenópolis cada vez mais prova ser uma potência gastronômica. Não só pelas iguarias postas à mesa como o empadão e as flores de coco (foto), mas também pelos produtos de origem agrícola de qualidade que tem apresentado. Queijos da Fazenda Pica-Pau como o camenbert (foto) e os vinhos da Serra dos Pirineus, como o Intrépido, que na degustação não deixou nada a desejar frente a rótulos californianos. O clima da região é favorável produção de syrah. Doa a quem doer ainda vamos ouvir falar muito da vitivinicultura da região.  Ponto pro Goiás!

Durante o Festival, também tive a chance de provar produtos brasileiros de outras regiões e aprender muito sobre eles. O meu amigo e especialista em  café especiais, Ensei Neto, junto com o chef de cozinha e especialista em cachaças, Mauricio Maia, apresentaram uma  degustação que combina cachaça e café. Todos nacionais. Uma experiência única e um exercício sensorial fantástico. Também tivemos degustação de cerveja nacional. A Bierland de Blumenal carregou seus rótulos para  o Cerrado, que foram muito bem apresentados pelo beer sommelier Alberto de Oliveira.     

Nas aulas de cozinha, chefs de outros cantos do Brasil prestigiaram Piri e apresentaram suas receitas, ao lado de chefs locais.  É muito bacana ver gente nova, como a Tatiana Mendes e o Ian Baiocchi, pensando coisas novas aliadas à tradição local na minha terra. E para coroar toda essa rasgação de seda, a receita de um prato que amo: o Empadão Goiano que devorei todos os dias da minha estada em Piri. A receita não é minha, nem foi testada em nada além do meu palato.

 

Receita: Empadão Goiano (com medida)