Receita: vinagrete de jiló, maxixe e cebola roxa

};?>

 

 

vinagrete_jilo_maxixe_cozinheiroemacao_larissa

Prepare um vinagrete para duas pessoas com 1/2 cebola roxa em rodelas finas, 2 jilós em rodelas finas, 1 maxixe em rodelas finas. Tempere com 1 limão, 2 colheres de azeite de oliva, cheiro verde (salsa e coentro). Misture tudo e sirva com o que quiser. Mas fica ótimo com carnes de churrasco, assados risco e mexidos.

 

 


Receita: Salada Goiana de manga verde com frango, pequi e jiló

};?>

 

 

salada_goiana_larissa_januario_semmedida5

O verão é esse coisa linda e louca que nos arrebata de fora pra dentro fazendo aquecer até o meis gélido dos corações. O probelma é que entre uma cerveja e outra temos que comer. Nessa hora nada melhor que uma boa e consistênte salada, mas essa não qualquer uma. Vale por uma refeição.

Eu sou goiana, monotemática e acabei de chegar de féria com um estoque renovado de pequi, o meu ingrdiente favorito no mundo. Daí que to enfiando pequi em tudo. Até uma paella com o danado eu fiz!

Nesse caso ele vem acompanhando de outras duas coisas que eu amo: jiló e manga verde. É, manga verde, você leu certo. Todo mundo gosta de manga madura. Mas lá no Goiás a gente gosta MESMO é de manga verde. Ou melhor, de vez. É quando a fruta não chegou lá ainda, mas também já não está travando a língua. Aí a gente “casca” e come com sal na pressa de não aguentar amadurecer.

Uns chamariam de thai, de thailandia, mas eu chamo de cai, de caipira. Bora pro preparo.

salada_goiana_larissa_januario_semmedida2

Você vai precisar de uma manga verde cortada em espaguete com a ajuda de um fatiador/descascador de legumes. Mas ela deve estar com a casca bem verde e firme, com as maduras não funcionará. Reserve em água gelada.

salada_goiana_larissa_januario_semmedida3

Também pré-prepare 1/2 xícara de chá de cubos de frango. Basta grelhar no azeite quente e quando estiver dourado banhá-los com o suco de 1 limão misturado com sal e pimenta-do-reino. Deixe o suco secar e reserve os franquinhos.

A parte corte 1/2 xícara de chá de tomatinhos cereja ao meio e 1/2 xícara de chá de jiló em meia lua finamente. Fatie a pimenta. Escorra 1/2 xícara de chá de polpa pequi em lascas na conserva e branqueie.  Junte 1/2 xícara de milho verde cozido e debulhado (ou use em lata).

Monte a salada misturando todos os ingredientes. Para temperar junte 1 parte de suco de limão para 2 partes de azeite de oliva com 1 colher de café de sal. Bata um pouco para emulsionar.

Regue a salada com o molho de limão e finalize com a pimenta de cheiro ou dedo-de-moça se quiser sardência e 4 cebolinhas verdes picadas.

salada_goiana_larissa_januario_semmedida6


Receita: Salada de Couve

};?>

 

salada_couve_picante_semmedida4Taí uma coisa que é gostosa. Couve. Cozida, refogada, na manteiga, no bacon e até crua. Eu adoro salada de couve. E daí que nesse calor almoçar um prato geladinho e cítrico é bom para o moral.  Pra complementar a couve marinada no limão eu incluí cebola roxa crocante, tomate, pimenta de cheiro e jiló.  Jiló? Sim, jiló.

Tá, tá, tá… você odeia jiló. Eu sei. Mas na verdade não odeia não. Você nem sabe direito o gosto que tem, ouviu falar que é amargo e tal, mas comer mesmo, não comeu. Odiar jiló é que como acreditar no Papai Noel. Quase que um inconsciente coletivo paranoia delirante.

Parte da culpa disso é do Gonzagão. A gente cresceu cantando:

Ai, quem me dera voltar
Pros braços do meu xodó
Saudade assim faz doer
E amarga que nem jiló

Sim, ele amarga, mas não mais que uma IPA e bem menos que jurubeba. Mas vale lembrar que ele é um parente da berinjela (da família das Solanaceae do gênero Solanum) e se comporta de forma semelhante, dá para fazer, por exemplo, um babaganuche de jiló. Além disso ele é rico em proteínas, sais minerais como cálcio, fósforo e ferro e as vitaminas B5 e C.  Então se dê essa chance em 2015 e coloca ai na listinha de promessas: eu vou provar jiló. Pra facilitar seu check list segue a receita com truque para diminuir o amargor do jiló.

salada_couve_picante_semmedida

Corte a couve bem fina. Ou compre fatiada na feira. Corte a cebola roxa em meia lua finamente e coloque de molho na água bem gelada para tirar o sumo forte dela e e fatie o jiló em rodela finíssimas. Esse é o truque que vai reduzir o amargos em 90%.

salada_couve_picante_semmedida2

Marine tudo com suco de limão. A quantidade deve ser suficiente para envolver todos os vegetais.

salada_couve_picante_semmedida6


Receita 10 anos Prazeres da Mesa: Costelinha Braseada, com Angu de Milho Verde e Chips de Jiló

};?>

 

 

Há um tempo recebi um convite para participar da edição especial de 10 anos da revista Prazeres da Mesa. Finalmente saiu e o Sem Medida tá lá, lindão representando. A receita tem a minha cara e combina elementos que amo, e fazem parte da minha história e da minha cozinha: porco, milho, pequi, farinha, jiló…UFA!

Read the rest of this entry »


Receita de Chica Doida (receita goiana)

};?>

 

chica_doida_semmedida_larissa_januario3

Era uma vez um bando de bêbados num boteco em Quirinópolis (GO). Lá pelas tantas, os ébrios exigiram que o dono da casa os servisse pamonhas di sal (salgada), mas o lote do dia era finito. O dono informou aos fregueses “animados”, de nada adiantou. “Só arredamo o pé daqui, depois de cumê pamonha di sal”.

Na ânsia de se livrar da trupe, o dono correu na cozinha e disse pra sua esposa: Chica dá um jeito, eles só vão embora depois da pamonha. Dona Chica que de boba não tinha nada, no desespero socou todos os ingredientes da pamonha à moda numa panela de barro, cozinhou e mandou assim mesmo pro salão.  Ao ver a panela fumegante, os exaltados clientes indagaram “Essa Chica ficou Doida?”. Mas provaram e gostaram e assim nasceu a Chica Doida.

O causo acima foi contado por minha mãe, que disse até conhecer a tal Chica. Não me cabe investigar a verdade dos fatos, dou-me por satisfeita com a lenda que está toda trabalhada na coerência e duvidar da mãe é pecado. Pois fato é que se come Chica Doida em todo Goiás. Uma corruptela pra lá de honesta da  nossa magnânima pamonha di sal. Ela leva queijo meia cura, linguiça, jiló, bacon, manteiga,  e claro, milho, muito milho, verde e fresco.

 

RECEITA

 

Chica Doida (para duas pessoas famintas)

Ingredientes

  • 4 espigas de milho verde fresco (ou 4 xícaras)
  • Bacon a gosto (1 xícara no mínimo)
  • Linguiça de porco apimentada (vale sem pimenta para os mais sensíveis) fresca a gosto (1 xícara no mínimo)
  • Pimenta de bode (ou de cheiro, ou dedo-de-moça) a gosto
  • 4 jilós cortado em quartos (fica bom, eu juro)
  • Queijo meia cura em cubos a gosto (1 xícaras no mínimo)
  • 1 colher de sopa de manteiga sem sal
  • 1 cebola picada em cubinhos
  • 2 dentes de alho bem picadinhos
  • Sal a gosto
  • Cheiro verde a gosto

 

Preparo

Passe os grão de milho no processador ou no liquidificador até formar uma pasta. Caso esteja muito sólido e seco acrescente um pouco de leite para ajudar a triturar, mas só um pouco.

Em uma panela funda e grossa frite o bacon e a linguicinha em sua própria gordura até dourar. Acrescente a cebola picada, deixe dourar também. Na sequência coloque o alho, o jiló e a pimenta. Deixe fritar mais um pouco para que fique tudo bem douradinho

Nesse refogado coloque a pasta de milho e deixe cozinhar até mudar de cor, cerca de 10 minutos. Depois acrescente os cubos de queijo e deixe derreter. Finalize com a manteiga.  Sirva quente.