Panzanella de Azeitona

};?>

Panzanella 4

Retomei há um tempo as produções de pão de fermentação lenta e, como a maioria dos pães, com o passar dos dias eles ressecam e ficam mais durinhos.  A Panzanella é uma ótima maneira de aproveitar esses pães quando não estão mais frescos. Vale também para as sobras de pão italiano ou qualquer outro pão de casca grossa.

Aqui eu fiz uma variação da Panzanella de pepino, deixando a minha salada favorita com sabor mais intenso e menos refrescante, ideal para o outono.

Ingredientes

3 tomates italianos maduros
6 azeitonas pretas
2 alcaparras escorridas e picadinhas
1/2 cebola roxa em cubinhos
3 fatias de pão italiano amanhecido
salsinha picada
2 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
6 colheres de sopa de azeite extra virgem
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de fazer

Corte os tomates ao meio, retire as sementes e corte tudo em cubos. Tire os caroços das azeitonas e pique em 3 ou 4 partes. Coloque tudo em um bowl, adicione a cebola roxa, a salsinha e a alcaparra e misture tudo com sal, pimenta, vinagre e azeite.

Rasgue as fatias de pão italiano, junte com o restante da salada e misture com cuidado para o pão não esfarelar. Leve a geladeira por 1 hora antes de servir para que o pão absorva os temperos.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!


Receita de Panzanella + A Aventura da Produção de Pães Caseiros

};?>

panzanella

Estou em um relacionamento sério com pães. Desde que meu primeiro fermento natural ficou pronto, faço fornadas e mais fornadas para testar receitas, recheios e formatos de pão de levain, ou “pain au levain”.

Mas sou apenas uma curiosa apaixonada por pães e ainda iniciante neste assunto de fermentação natural, que exige cuidado e dedicação. Por isso não vou dar receitas de pão aqui, mas quem quiser se aventurar por esse mundo, recomendo o livro Pão Nosso, do jornalista Luiz Américo Camargo. Lá ele explica o passo a passo para a manufatura do seu próprio fermento a partir de suco de abacaxi, farinha e um pouco de paciência.

Mesmo abastecendo minha casa, da minha mãe e da minha irmã (elas foram proibidas de comprar pão no supermercado!), levando pra vizinha, pro porteiro, ainda sobra muito pão. E pão normalmente é muito gostoso fresquinho, quando consumido no dia em que foi assado.

Para não ter desperdício, o pão amanhecido tem que virar alguma receita e muitas das minhas refeições passaram a ser influenciadas por ele. Estou fazendo vários pratos em que ele possa ser inserido, ainda que disfarçado, como farofinha de pão, pimentão recheado com pão e ricota, pudim de pão… E a minha salada favorita do momento, a panzanella!

A panzanella é uma salada italiana originária da região da Toscana, consumida pelos camponeses, que a preparavam com restos de pão e verduras. É uma salada barata, fácil de fazer e deliciosa em dias quentes. Ela pode ser feita com qualquer pão velho, mas fica melhor com os de casca mais dura, como o italiano. E quem já deixou sobrar pão italiano sabe que, amanhecido ele fica quase incomível.

Ingredientes:

3 fatias de pão amanhecido
1 pepino japonês ou comum em fatias finas
1 xícara de tomates cereja cortados ao meio
1 xícara de tomates amarelos cortados ao meio
½ cebola roxa fatiada
1 ½ colher de sopa de vinagre de vinho branco
4 ½ colher de sopa de azeite extra virgem
folha de manjericão picadas
Sal e pimenta do reino à gosto

Modo de fazer:

Coloque as fatias de pão de molho em água filtrada por alguns minutos (apenas se ele estiver muito duro). Escorra a água e rasgue as fatias em tamanhos que caibam na boca.

Dissolva o sal e a pimenta no vinagre, adicione o azeite e misture bem para emulsificar.

Adicione o pepino, os tomates e a cebola. Esprema um pouco o pão com a mão para retirar o excesso de água (só um pouco) e junte ao restante da salada. Coloque as folhinhas de manjericão por cima e sirva em seguida.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!