571901_55075902

* por Jéssica Marinzeck

Vinho. É no detalhe que você se apaixona!  Oiê! À partir de hoje, aqui no Sem Medida, você vai conferir quinzenalmente algumas dicas essenciais para aprender um pouco mais sobre vinhos. Deixe primeiro eu me apresentar. Meu nome é Jessica Marinzeck, sou Sommelière, estudei na Europa na Court of Master Sommeliers e na WSET, também morei e trabalhei com vinhos por dois anos na Ilha de Malta, logo ali no Mediterrâneo. Antes disso eu morava em Dubai e voava os ares desse mundo todo como Comissária de Bordo, foi lá, por conta da minha capacidade de locomoção, que desenvolvi mais minha paixão sobre vinhos, não somente estudando, mas conhecendo algumas regiões vitivinícolas no mundo. Hoje estou de volta ao Brasil, onde sou Coordenadora de Compras da Evino.

Eu sempre digo que é melhor pensar duas vezes antes de entrar nesse mundo do vinho, pois ele é tão fascinante, tão cheio de descobertas, que não vai ser difícil você se apaixonar pelo assunto e quando menos esperar estará comprando livros, reservando um espaço em casa para montar uma “adeguinha”, procurando cursos etc. É realmente um mundo de aprendizagem sem fim. Uvas, países, regiões, clima, solos, são tantas coisas que envolvem a produção de um vinho e influenciam no seu resultado final, que até o mesmo vinho em garrafas diferentes podem ser completamente distintos um do outro.

E é sobre tudo isso e mais um pouco que nós iremos conversar aqui a cada quinze dias. Você vai entender de uma vez que vinho não é bicho de sete cabeças, não é produto de gente esnobe e não é somente apreciado por quem entende. Vinho é celebração e alegria!

Mas afinal de contas, o que é vinho? Vinho é o suco fermentado da uva. Para que haja essa fermentação são necessárias as leveduras. Na maioria dos casos as leveduras usadas são as selecionadas, ou seja, leveduras disponíveis no mercado para serem compradas mesmo. Em outros casos são usadas as leveduras indígenas, leveduras encontradas na própria casca da uva.

Independente de qual for a opção do produtor. A levedura tem o papel de transformar todo o açúcar encontrado na uva em álcool, quando o suco da uva vira vinho. Falando assim parece até bem fácil, na verdade é, mas desde a colheita da uva até o momento que o vinho sai da vinícola para ser comercializado, existem diversos detalhes que cada produtor irá optar ou não durante a fabricação de seu produto.

Por exemplo, a tal fermentação do mosto da uva (mosto: bago, cascas etc), pode se dar em diferentes recipientes. Em tanques de aço inox ou cimento, onde o frescor do vinho e suas notas de frutas são preservados. Como também, a fermentação pode acontecer em barris de madeira, nesse caso, o vinho já sai um pouco mais estruturado, com notas tostadas, de baunilha e entre outras.

Lembra quando eu falei logo no começo desse texto que são os detalhes que fazem um vinho completamente diferente um do outro, mesmo sendo a mesma uva produzida no mesmo país? Pois é, mas ainda tem muito mais pra gente descobrir! Até a próxima!

* Jéssica Marinzeck  “Sommelière Certificada pela Court of Master Sommeliers, na Europa e nível 3 na WSET de Londres. Comecei minha experiência com vinhos na Europa e hoje sou Coordenadora de Compras do site Evino. Sou criadora do ‘O Canal do Vinho’ no YouTube e lanço esse ano meu primeiro e-book o ‘Básico do Vinho’.”

Facebook Comments

Nas Categorias: Bebidas, Vinho