Salada Morna de Lentilha, Escarola e Pimentão

};?>

salada_lentilha_morna

Saladas mornas são perfeitas para o outono. Normalmente elas combinam ingredientes crus com cozidos ou assados. O calor dos alimentos que foram aquecidos, misturado com os alimentos crus e o molho, é o que faz a salada ser morna.

Esta salada pode ser servida como um prato único ou acompanhado de algum carboidrato, como um pão italinao, arroz branco ou risoto.

Ingredientes

10 colheres de sopa de lentilha
10 folhas de escarola
1 folha de louro
2 pimentões vermelhos pequenos
Um punhado de salsinha
6 colheres de sopa de azeite
4 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
Sal e pimenta do reino moída na hora

Modo de fazer

Deixe a lentilha de molho por 1h. Escorra e cozinhe em água e sal junto com a folha de louro por cerca de 30 minutos ou até que estejam macias.
Lave bem as folhas de escarola e seque. Enrole todas e corte em fatias finas.
Lave os pimentões e coloque-os inteiros na boca do fogão para que queimem a casca.

pimentão_queimado

Vá virando com a ajuda de uma pinça para que fique queimado por completo. Coloque-os em um saquinho e mantenha por 15 minutos.

pimentão_sem_casca

Retire do saquinho e descasque os pimentões. Não lave para que não percam sabor. Retire as sementes e corte os pimentões em quadrados médios.
Retire os talos da salsinha e deixe as folhas inteiras.
Em um bowl, coloque a escarola. Escorra a lentilha e coloque-as ainda mornas por cima da escarola. Adicione o azeite e o vinagre e sal. Misture bem.
Coloque os pimentões e a salsinha. Corrija o sal e moa a pimenta do reino por cima. Sirva imediatamente.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!


Temaki de Cenoura e Pepino com Missô

};?>

temaki

*por Marina Kawata

Em japonês “te” é mão e “maki” é enrolado, ou seja, temaki significa enrolado com a mão.

O temaki se popularizou por aqui em 2008 com a onda dos festivais de sushi. São Paulo foi o precursor das temakerias e o sucesso foi tão grande entre os paulistanos que casas e mais casas especializadas no cone de alga continuam sendo inauguradas até hoje pela cidade. Com a moda, além dos tradicionais ingredientes japoneses, como peixes e legumes, começaram a surgir também variações com carne seca, cream cheese com goiabada, doritos e até o temaki doce, onde o cone de alga é substituído por casquinha de sorvete ou tapioca, o que não faz o muito sentido, pois o que caracteriza um temaki é justamente a alga. Também é preciso ter cuidado ao incluir ingredientes diferentes ao temaki, pois sabores fortes podem mascarar o gosto tanto da alga como do arroz.

O temaki é uma comida prática e saudável, pois a alga nori, usada para fazer o cone, é rica em cálcio, proteína e minerais, além de ser pouco calórica.

É possível fazer diversas combinações vegetarianas, com shiitake, shimeji, manga, abacate e legumes. Na minha opinião, nem sempre o shoyu é a melhor opção para acompanhar o temaki vegetariano. Para esta receita, preparei um molho à base de missô, que é uma pasta de soja fermentada.

Ingredientes

Para o arroz
2 xícaras de arroz japonês
2 xícaras de água
2 colheres de chá de sal
2 colheres de sopa de açúcar
4 colheres de sopa de vinagre de arroz

Para o temaki
1 cenoura
1 pepino japonês
1 colher de sopa de missô
2 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
2 colheres de chá de óleo de gergelim

Modo de fazer

Lave bem o arroz até que a água saia cristalina. Deixe de molho por 30 minutos. Escorra e coloque na panela com a água em fogo alto. Quando ferver, abaixe o fogo e cozinhe com a panela semi-tampada. Em 15 minutos aproximadamente ou quando a água tiver secado, desligue o fogo e tampe a panela por 10 minutos.

Misture o restante dos ingredientes até que o açúcar esteja dissolvido. Coloque o arroz em um recipiente de vidro ou plástico e misture o molho. Vá abanando o arroz para que ele vá esfriando ao mesmo tempo em que mistura o molho.

Cubra o arroz com um pano úmido até o momento de usar.

Preparo do Temaki

Corte a cenoura e o pepino em palitos. Dissolva o missô no vinagre e acrescente o óleo de gergelim.

temaki_preparo

Corte a alga nori ao meio, deixando a parte lisa para baixo. Umedeça a mão para manipular o arroz. Coloque o arroz do lado esquerdo do temaki, deixando um espaço embaixo sem arroz para que consiga enrolar. Do lado direito inferior, coloque um grão de arroz. Coloque um pouco do molho de misso, a cenoura e o pepino. Enrole o temaki dobrando a parte de baixo para cima e depois girando para ficar com a forma de cone. Grude a ponta da alga com o grão de arroz no temaki para que este feche.

Sirva imediatamente, enquanto a alga ainda estiver crocante.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!


Bolinho de Feijão Fradinho com Ora pro Nobis

};?>

bolinho_mineiro

*por Marina Kawata

Semana passada estive em São João Del Rei e Tiradentes e voltei apaixonada por essa região de Minas Gerais. Clima bucólico, ruas de paralelepípedos e muita natureza, além de uma infinidade de igrejas. Trouxe na mala diversas histórias, algumas receitas e comida boa!

Claro que eu não poderia deixar de falar da gastronomia desse lugar. Ganhei uma muda de ora pro nobis, que é uma PANC (planta alimentícia não convencional) considerada mato em São Paulo, e que é muito usada como cerca viva. Nesta região de Minas a ora pro nobis é bem popular e está presente em diversos pratos, como o frango caipira com ora pro nobis. Refogada com cebola e alho fica uma delícia.

No Mercado Municipal de São João ouvi falar de um bolinho de feijão fradinho que me deixou aguada pra comer. Assim que voltei de viagem já coloquei o feijão de molho pra preparar os tais bolinhos. Mesmo não sendo muito fã de fritura, gostei bastante do resultado. Tentei fazer assado também, mas não ficou bom. Este bolinho é bem saudável, pois a massa leva apenas feijão fradinho e temperos.

Minha ideia era fazer uma espécie de acarajé, recheando com ora pro nobis e queijo meia cura, mas os bolinhos precisam ser fritos em tamanho pequeno para que não fiquem crus no meio. Então não pude colocar tanto recheio quanto esperava. A combinação de ora pro nobis e bolinho de feijão ficou muito boa!

Ingredientes

250g de feijão fradinho cru
1/2 pimenta dedo de moça sem as sementes
Sal a gosto
Óleo para fritar
Azeite
1 cebola em cubos mínimos
1 dente de alho picadinho
1 maço de ora pro nobis

Modo de Fazer

Lave o feijão e deixe de molho de um dia para o outro. Esfregue bem o feijão para soltar a casca e descarte-as.

bolinho_feijao_massa

Escorra toda a água e triture o feijão cru em um processador ou no liquidificador. Não precisa deixar muito picado, alguns pedaços maiores ficam bem gostosos. Pique a pimenta dedo de moça e junte à massa de feijão. Adicione sal e misture bem.

bolinho_feijao_fritura

Aqueça o óleo em uma panela e monte os bolinhos com o auxílio de duas colheres, passando de uma para outra até dar o formato de quenelle. Frite em fogo médio para que os bolinhos não queimem por fora e fiquem crus por dentro.

Aqueça o azeite coloque a cebola picadinha, deixe fritar por um minuto e adicione o alho. Não deixe dourar. Adicione a ora pro nobis e refogue até que as folhas estejam macias.

Corte os bolinhos ao meio e recheie com o refogado.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!


Salada de Abacate

};?>

salada_abacate

*por Marina Kawata

Esta salada é semelhante a uma guacamole, com a diferença que os ingredientes são picados praticamente no mesmo tamanho, inclusive o abacate. Eu prefiro assim, acho mais bonito e mais gostoso do que com o abacate amassado.

Ingredientes
2 abacates avocado pequenos (aquele da casca escura)
2 xícaras de chá de tomate sweet ou perinha
½ pimenta dedo de moça sem as sementes
1 limão Taiti
½ cebola roxa
4 colheres de sopa de coentro picado (apenas as folhas)

Modo de fazer
Corte os tomatinhos ao meio, a cebola em cubos mínimos e a pimenta dedo de moça o menor que puder. Descasque os abacates e corte em cubos médios. Em um bowl, esprema o limão e misture o sal. Adicione todos os ingredientes e misture. Sirva imediatamente.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!

 


Salada Morna de Brocolis, Ervilha e Queijo Feta

};?>

salada_morna_brocolis

*por Marina Kawata

Pra entrar no clima do outono, essa salada morna, que mistura ingredientes quentes e frios, é uma ótima pedida. Eu usei brócolis comum por achar muito mais gostoso. O ninja, pra mim, está mais pra couve-flor do que pra brócolis, nada contra, mas pra essa salada não acho que ficaria tão bom.

Ingredientes

1 maço de brócolis (comum)
1 xícara de ervilha congelada
6 colheres de sopa de azeite
5 colheres de sopa de vinagre de vinho branco
100 gramas de queijo feta
Sal e pimenta do reino

Modo de fazer

Separe os floretes do brócolis e guarde os cabinhos e folhas, eles poderão ser refogados ou colocados em uma sopa.Cozinhe os floretes do brócolis em vapor com um pouco de sal marinho por cima.

brocolis

Eu usei uma panela de bambu, que pode ser encontrada em lojas de produtos japoneses na Liberdade. Se for usar esta panela, ela precisa ser colocada sobre uma frigideira grande, com um pouco de água no fundo. Deixe no vapor por cerca de 10 minutos ou até que estejam al dente.

Cozinhe a ervilha em um pouco de água com sal por cerca de 4 minutos. Escorra e reserve. Em um bowl, coloque os brócolis e as ervilhas e, com eles ainda quentes, junte os demais ingredientes e misture tudo. Acerte o sal, coloque um pouco de pimenta do reino moída na hora. Esfarele o queijo feta por cima e sirva ainda morna.

*Marina Kawata é jornalista e especializada em gestão de empresas, mas é na cozinha que encontrou sua paixão. É vegetariana e acredita que a alimentação saudável é a chave para a saúde, desde que a comida seja gostosa!